Memorial

Companheiros de Pensamentos

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Recordar é Viver (Parte 7)



Há um ano atrás, acordámos bem cedinho para iniciar um longo passeio para terras completamente desconhecidas das minhas amigas.
Atravessámos a Ponte Vasco da Gama com os seus 17,2 km, a maior ponte da Europa (por enquanto, pois a Alemanha e a Dinamarca tencionam construir uma com 18 km, ligando os dois países através do Mar Báltico), rumo ao sul.
E foi mesmo bem na “pontinha” deste país que chegámos.
“A Fortaleza de Sagres, que ainda mantém a sua orgulhosa altivez, foi mandada construir pelo infante Dom Henrique, com intuito defensivo. A sua origem remonta, pois, ao século XV, embora tenha sofrido várias alterações desde essa altura. No seu interior, e provavelmente do mesmo século, uma gigantesca rosa-dos-ventos, com mais de 40 metros de diâmetro, está desenhada com pedras no chão. Segundo a lenda, foi na península isolada da Ponta de Sagres que Dom Henrique, o Navegador, construiu no século XV uma fortaleza para enviar os seus marinheiros na missão de explorar os mares desconhecidos. ”
“O Cabo de São Vicente, varrido pelo vento, situa-se no extremo sudoeste da Europa. Os romanos chamavam-lhe o Promontório Sacro e, na Idade Média, acreditava-se que era o fim do Mundo: hoje, a paisagem ainda nos parece impressionante, com grandes penhascos enfrentando o Atlântico onde as ondas cavaram cavernas profundas.
Diziam na Antiguidade (século VI a. C.) que este lugar era dedicado a Saturno, e que "assusta pelos seus rochedos, este ponto da rica Europa, que entra pelas águas salgadas do oceano povoado de monstros".
No período romano, é Estrabão que alega ser "o ponto mais ocidental da Ibéria, onde não é permitido oferecer sacrifícios nem pernoitar, pois dizem que os deuses o ocupam a essas horas". E o povo de Sagres concluía que o Sol deste lugar emitia ruído quando se punha em cada dia...”
Estes dois lugares também foram novidades para mim e para o maridão. Gostámos muito de os conhecer mas gostámos muito mais da satisfação que a Li e a Te demonstravam ao explorá-los. Elas nem sentiam o calor que fazia. Ao ver a alegria delas, sentíamos muito mais felicidade.
Depois de mais um “mergulho” na história, optámos por realizar um piquenique, e seguir viagem para apresentar as terras do meu maridão: Odemira.
Passeámos por suas ruas, pelo Jardim da Fonte Férrea (que tem este nome por causa da fonte de águas ferrosas que possui), pelo passeio à beira do rio Mira, onde podemos admirar a escultura "A Árvore" que é de autoria de Aureliano Aguiar, feita a partir de objetos de ferro usados no século XX. Inaugurada em Abril de 2000, a "Árvore" situa-se na Rotunda do Lagar, na vila de Odemira.
Sempre que passamos por Odemira não podemos deixar de ir visitar a “nossa” praia: Almograve. Meu marido até cedeu à tentação e foi dar uns belos mergulhos.
E para terminar o passeio por estas bandas, demos um “pulinho” a Vila Nova de Milfontes.
Regressando a casa e até à próxima recordação.


E do outro lado do oceano, no presente;

- A Te "diz":

ANA
AGORA A MINHA LEMBRANÇA VEM DA MINHA MÃE.
VOCÊ NÃO IMAGINA QUANTAS VEZES EU ESTUDEI SOBRE SAGRES NOS BANCOS ESCOLARES. E QUANTAS VEZES OUVI MINHA MÃE FALAR SOBRE O INFANTE DOM HENRIQUE!!!!!
QUANDO CHEGUEI A SAGRES A MINHA ALEGRIA ERA IMENSA!!!!!!! EU ESTAVA VIVENDO A HISTÓRIA DOS MEUS LIVROS ESCOLARES SÓ QUE AO VIVO E COM TODAS AS CORES QUE EU PODIA VER!!!!!
E OS PENHASCOS DO CABO DE SÃO VICENTE????? QUE SHOWWWWWWW!!!!!!!
QUE IMAGEM FORTE E AO MESMO TEMPO DESLUMBRANTE!!!!!

E ODEMIRA???? COMO GOSTEI DA VILA!!
OS JARDINS, AS MARGENS DO RIO MIRA, A ÁRVORE FEITA DE FERRO, TUDO MUITO BONITO!!!!

ANA E CARLOS, MAIS UMA VEZ VOCÊS FORAM MARAVILHOSOS!!!!!!!! CADA PASSEIO NOS TRAZIA A LEMBRANÇA DA INFÂNCIA E DA FAMÍLIA.
FOI UM DIA MUUUUUUUUUUUUUUUITO ESPECIAL PARA MIM!!!!!

BEIJOS DA TEREZINHA DO BRASIL!!!!!

- A Li "diz":

Amiga,
Passear pela história de PORTUGAL é fascinante e majestoso. Conhecer Sagres foi reviver minha infância, as histórias contadas pelos avós e pais sobre o Infante D. Henrique- homem forte que levou Portugal aos mares e pelo mundo. Meus estudos na faculdade de Letras, ao conhecer sobre localidades, poetas e grandes homens que divulgaram a língua portuguesa com toda a força pelo mundo. Ao conhecer e passar pela história foi possível reviver fatos e lendas, atravessar o Atlântico junto a vultos da história. Sagres foi a emoção a flor da pele. Senti-me em casa, aconchegada na história de meus antepassados. Senti-me criança, senti a força de um passado forte bem junto a mim. Quanta riqueza, quanta história, quantos escreveram a história como bravos guerreiros na luta pela sobrevivência ..."em mares nunca d'antes navegados". Caminhar em Odemira foi sentir o clima bucólico de uma gente tão simples e tão humana. Passear às margens do Rio Mira foi encantador, sentir o ar, o rio caminhando com toda sua força e majestade, com as aves buscando matar a sede e o calor do verão tão alegre. Mais história para aumentar nossa paixão por tanta arte, beleza e respeito a natureza. A praia de Almograve achei-a linda. Tem um aspecto selvagem, forte e linda. O passeio por Vila Nova de Milfontes encerrou o dia com aquela vontade de quero voltar mais vezes. Ameiiiiiiiiiiiii!!!!!! Beijosssss

8 comentários:

Guma Kimbanda disse...

Olá Rosa...

Magia de verdade, é o que as recordações nos podem trazer, preencher um pouquinho inclusive da falta que os queridos nos fazem.
Magia é o encanto de corações como seu, nos ensinam como cada momento é único e deve ser vivido ao mínimo detalhe. as pessoas com quem os partilhamos, os locais, os sons... e ficamos bem perto de matar saudades, por nos parecer essa revisão tão real.

meu kandando para si e família.

ubunto em todos nós.

Anne Lieri disse...

Rosa,são esses passeios que nos fazem valer a vida!Lindas as imagens e suas amigas devem mesmo ter adorado!Bjs,

acácia rubra disse...

Já cá estive e não consegui que o comentário entrasse.

A Li e a Te passearam e passearam guiadas por quem lhes quis mostrar o que de mais lindo tem Portugal.

Agora passeio eu!

Obrigada!!

Beijo

São disse...

Que saudades tenho da Vila Nova que conheci com 23/24 anos. ..

Tudo de bom

TEREZINHA disse...

ANA

AGORA A MINHA LEMBRANÇA VEM DA MINHA MÃE.

VOCÊ NÃO IMAGINA QUANTAS VEZES EU ESTUDEI SOBRE SAGRES NOS BANCOS ESCOLARES. E QUANTAS VEZES OUVI MINHA MÃE FALAR SOBRE O INFANTE DOM HENRIQUE!!!!!

QUANDO CHEGUEI A SAGRES A MINHA ALEGRIA ERA IMENSA!!!!!!! EU ESTAVA VIVENDO A HISTÓRIA DOS MEUS LIVROS ESCOLARES SÓ QUE AO VIVO E COM TODAS AS CORES QUE EU PODIA VER!!!!!

E OS PENHASCOS DO CABO DE SÃO VICENTE????? QUE SHOWWWWWWW!!!!!!!
QUE IMAGEM FORTE E AO MESMO TEMPO DESLUMBRANTE!!!!!

E ODEMIRA???? COMO GOSTEI DA VILA!!
OS JARDINS, AS MARGENS DO RIO MIRA, A ÁRVORE FEITA DE FERRO, TUDO MUITO BONITO!!!!

ANA E CARLOS, MAIS UMA VEZ VOCÊS FORAM MARAVILHOSOS!!!!!!!! CADA PASSEIO NOS TRAZIA A LEMBRANÇA DA INFÂNCIA E DA FAMÍLIA.
FOI UM DIA MUUUUUUUUUUUUUUUITO ESPECIAL PARA MIM!!!!!

BEIJOS DA TEREZINHA DO BRASIL!!!!!

Severa Cabral(escritora) disse...

Muito bom termos o discernimento para recordarmos nossos momentos vividos que nos traz magia...
Bjssssssssssss

LI disse...

Amiga,
Passear pela história de PORTUGAL é fascinante e majestoso. Conhecer Sagres foi reviver minha infância, as histórias contadas pelos avós e pais sobre o Infante D. Henrique- homem forte que levou Portugal aos mares e pelo mundo. Meus estudos na faculdade de Letras, ao conhecer sobre localidades, poetas e grandes homens que divulgaram a língua portuguesa com toda a força pelo mundo. Ao conhecer e passar pela história foi possível reviver fatos e lendas, atravessar o Atlântico junto a vultos da história. Sagres foi a emoção a flor da pele. Senti-me em casa, aconchegada na história de meus antepassados. Senti-me criança, senti a força de um passado forte bem junto a mim. Quanta riqueza, quanta história, quantos escreveram a história como bravos guerreiros na luta pela sobrevivência ..."em mares nunca d'antes navegados". Caminhar em Odemira foi sentir o clima bucólico de uma gente tão simples e tão humana. Passear às margens do Rio Mira foi encantador, sentir o ar, o rio caminhando com toda sua força e majestade, com as aves buscando matar a sede e o calor do verão tão alegre. Mais história para aumentar nossa paixão por tanta arte, beleza e respeito a natureza. A praia de Almograve achei-a linda. Tem um aspecto selvagem, forte e linda. O passeio por Vila Nova de Milfontes encerrou o dia com aquela vontade de quero voltar mais vezes. Ameiiiiiiiiiiiii!!!!!! Beijosssss

pinguim disse...

Eu estou a ler com muito interesse todas estas crónicas sobre o meu bonito país.
Comentarei melhor no fim.