Memorial

Companheiros de Pensamentos

sábado, 22 de abril de 2017

Para os meus (sempre) filhos Henrique e Pedro


Olá Henrique e Pedro;


            Hoje vocês fariam 13 anos.

            Há 13 anos não cheguei a ver-te, Pedro. Não deixaram. Acredito que tenham feito para o meu bem. Assim, convenci-me que serias “a cara” do teu mano.

            Tu, Henrique, ainda lutaste pela vida por 20 dias! Foste um guerreiro!

           Durante 20 dias, vivi um pesadelo. Como desejava que fosse só um sonho mau… mas não era.

            Esse pesadelo dava uma pausa quando tu reagias à minha voz. Cheguei a dizer à Enfermeira Vanda: “Até parece que ele conhece a minha voz!” E essa Enfermeira, que era mais um Anjo de todos que formavam a equipa maravilhosa que te acompanhava, respondeu, sorrindo: “Claro que reconhece. Você é a Mãe dele!”

            Esses dias são as minhas memórias enquanto mãe.

            Só possuo essas memórias. Não tenho histórias para contar de como aprenderam a andar, a falar, a deixar as fraldas, do primeiro dia de escola, dos aniversários, das traquinices, dos gestos de carinho ou das birras…

            Apenas aqueles 20 dias onde em cada minuto travavas uma luta entre a vida e a morte. E a morte acabou por vencer!

            Porém, tenho a certeza que vocês estão bem.

            Como diz a canção: “Deus chama os que mais ama!” (Talvez seja por isso que já chamou os meus pais e os meus filhos.)

            Henrique e Pedro, agradeço o que me ensinaram. Ensinaram-me que a vida tem que ser vivida ao minuto.
          E não importa quanto tempo vive um filho, pois ele será amado com imensa intensidade enquanto viver… e mais além.

            Parabéns, meus filhos!

            Beijinhos da vossa Mãe e do vosso Pai;

Ana Paula
e Carlos
 

domingo, 26 de março de 2017

Pai



Hoje farias 90 anos. 
Farias?
Não.
Fazes!
Pois continuas vivo em mim,
no meu coração,
nas minhas memórias,
na pessoa que sou.
Parabéns, Pai!