Memorial

Companheiros de Pensamentos

quinta-feira, 2 de julho de 2009

"Querido Ollie" - Stephen Foster


Eu sei que alguém diria: "Puxa vida, agora andam a aparecer um monte de livros a falar de cães!"

Pessoalmente, já li:

"Marley & Eu", de John Grogan;

"Quill - A vida de um cão-guia", de Kengo Ishiguro;

"Amados Cães", de José Jorge Letria;

"Uma vida de cão", de Kim Levin;

"A encantadora de cães", "O melhor amigo do cão" e "As setes idades do seu cão", de Jan Fennel.


"Querido Ollie é a história real de um homem que não gosta de cães, de um cão que não gosta de homens, de uma luta e de uma conquista."


E é uma história sobre um cão que não tem pedigree. Uma história alegre, feliz, hilariante, bonita.

Gosto de cães mas, aqueles que são chamados de: viralatas, rafeiros, cruzados, arraçados, enfim, aqueles que recebem a sigla SRD = Sem Raça Definida; têm algo especial.

Cada cão é único no seu temperamento, na sua personalidade mas os SRD também são únicos nas suas características físicas... e na sua "malandrice".

Eles têm um certo "ar" de malandros, de traquinas, de espertalhões.

Já tive cães com raça definida e ocupam um lugar no meu coração, como todos os outros que tive.

Afinal, desde bebê que sempre tive a companhia de anjos de 4 patas.

Independentemente, de ter ou não pedigree, os cães são basicamente isso: anjos caninos.

6 comentários:

nunoanjospereira disse...

obrigadissimo Rosa mas já consegui a partitura! ainda assim não me serve de desculpa para não visitar o Dr. Funkenstein. e aproveitar para fotografar a tua sugestão.

nunoanjospereira disse...

Se me permites a sugestão, um dos mais espectaculares e simples livros que já li, de Paul Auster "Timbuktu" que é o nome do cão!

Rosa Carioca disse...

Obrigada pela sugestão. Vou atrás.
E quanto à fotografia...vais ver que não exagerei...

Rita Caissotti disse...

De facto com ou sem raça defenida,um cão é sempre um cão!!

E se gostas de ler sobre estes anjos,então permite-me a sugestão de "De Bagdade,com amor".É a história comovente de um cão(Lava) resgatado dos escombros da guerra,por um Tenente-coronel.

Rosa Carioca disse...

Bem, que privilégio! Comentário acompanhado pela Maggie e pelo Ruca. Gostei!

nunoanjospereira disse...

também li a sinopse de "Marley & Eu". Era livro que não lia. A primeira coisa que fiz depois de o ter lido, foi profucar no youtube as tais imagens do cão. Nem reparei na história de sucesso da família e dos execlentes empregos que têm quando vi o filme, mas sim no estouvado do cão.