Memorial

Companheiros de Pensamentos

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Eric Clapton Tears In Heaven ( tradução ) Lágrimas no Paraiso


Para vocês, Henrique e Pedro, onde estiverem. (Saberiam o meu nome se me vissem no paraíso?)

11 comentários:

jefhcardoso disse...

Olá Rosa! Esta semana estou divulgando uma “nova” postagem. Trata-se de um conto; que na verdade vem a ser uma reedição de meu blog. Sua postagem original ocorreu em 13.02.09; sendo esta a minha terceira postagem no blog. Naquela ocasião este texto não recebeu nenhum comentário. O texto é “O Sr. e o Dr.”. Espero que você, tendo um tempinho, o aprecie.
Um grande abraço, minha gratidão antecipada!

Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

Sônia Silvino disse...

Linda homenagem, minha querida!
Bjkas, muuuuuitas!

Valentina Rosin disse...

Linda música!
Grata por participar do meu diário. Venha sempre, amiga!
Bjssss!

meus instantes e momentos disse...

que bom vir aqui, belo blog.
Maurizio

DrFunkenstein disse...

Oi amiga! Belo tema de homenagem aqui lançado. Uma música bem bonita mas com uma grande carga emocional... Estão no céu de certeza! Saltando de nuvem em nuvem e eternamente agradecidos pela mamã que sempre terão. Jinhos.

Verena disse...

Maravilhosa homenagem!!!
O Pedro e o Henrique com certeza gostaram muito... e estão cuidando de você!!
Um beijinho carinhoso
Verena

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga Rosa

Hoje a minha visita é para agradecer.
Nestes dias que celebro a minha vida,
tenho certeza de que a mesma
não teria o brilho de hoje,
se não fossem os amigos e amigas
que a tornam valiosa
mesmo que distantes.

A ti gostaria de dizer obrigado:
Obrigado pelas visitas ao meu blog.
Obrigado pelas palavras semeadas.
Obrigado por sentir os meus textos
com os olhos do coração.

Sou eternamente grato a vida,
por mais estes presentes
que de modo gentil
deixas em minha vida,
fazendo de mim uma pessoa melhor,
e pleno de felicidade.

Lindos dias de vida para ti.

Rosa Carioca disse...

Obrigada pela visita e pelos comentários. Sim, grande carga emocional. Já se passaram seis anos mas continua tudo vivo em minha mente...

AFRICA EM POESIA disse...

venho devagarinho deixo poesia e um beijinho

SOU MESMO...


Sou mesmo...
Da mesma terra que tu
Da terra do chão vermelho
Da terra batida cheirando a pó...

Sou mesmo...
Da mesma terra que tu
Onde todos saltamos os rios
Corremos a apanhar borboletas...

Borboletas de cores lindas...
De gafanhotos que saltavam
Que pulavam à minha frente
Como quem brinca às escondidas...

E brincava na palha do café
Apanhava bitacaias nos pés
Comia manga, safú e goiaba
Apenas porque...
Sou mesmo...
Da mesma terra que tu...

LILI LARANJO

nunoanjospereira disse...

Do pouco que sei acerca da vida do Eric Clpaton, conto-lhe que esta música, no meu entender, marca o fim do luto mais carregado pelas consequências do acidente que provocou a morte ao menino seu filho. É com este álbum que Eric Clapton volta a trabalhar.

Rosa Carioca disse...

Nuno, o luto foi feito, retomei o trabalho, segui em fente, mas... nunca se esquece a perda de um filho, tenha ele a idade que tiver.