Memorial

Companheiros de Pensamentos

sábado, 19 de abril de 2014

Nada mudou!

(minha atual turma)
Nada mudou!
A paixão continua a mesma.
Como é emocionante acompanhar a descoberta do processo da leitura.
A primeira vez que tive uma turma de 1º ano foi em 1994, no Brasil. Uma turma com alunos muito carenciados, de famílias desestruturadas, sem nenhum apoio familiar.
Ainda hoje lembro, perfeitamente, quando um desses alunos começou a ler, num ritmo lento, algumas palavras soltas e eu … chorei.
Naquele momento, as lágrimas começaram a rolar e eu não as conseguia controlar.
Ele virou-se para mim e perguntou-me, com uma carinha triste: “ Estou lendo mal?”
Respondi-lhe que não, que ele estava a ler bem e ele, com uma cara agora muito espantada, perguntou: “Então porque estás chorando?” E, eu, simplesmente, respondi-lhe: “Não sei!”
Hoje, já saberia o que responder.
Sempre que tenho uma turma de 1º ano, sinto a mesma emoção daquele dia.
Acompanhar o início da descoberta da leitura das primeiras palavras é maravilhoso.
Todo o corpo da criança se mobiliza para “ler”. Um ato que para nós, adultos, é tão mecânico, para ela significa um enorme esforço.
As mãos apertam-se, as pernas “dançam”, a cabeça fica fixa na direcção do texto, a boca articula plenamente cada som e os olhos, (ah! Os olhos…), os olhos iluminam-se cada vez que uma palavra é falada, é compreendida.
É neste preciso momento que o “mundo” é descoberto. É neste preciso momento que a criança fixa-nos com um olhar iluminado e diz, com um sorriso enorme: “Eu sei ler!”
As crianças, na sua ingenuidade, transmitem uma grande verdade: SABER LER.
Saber ler é bem diferente do que saber decifrar os símbolos que são as letras. Decifrar as letras … é fácil. Mas, SABER LER…
Saber ler é a chave para um mundo de conhecimentos, de dilemas, de verdades e de mentiras.
Saber ler abre as mentes.
Saber ler faz-nos “crescer”.
Hoje, saberia responder-lhe: “Choro de alegria por ver-te “crescer”. Choro de alegria por “ver” o resultado do meu trabalho.”
Não há ministro de Educação que tire esta alegria de mim.
Não há burocracia que acabe com esta emoção que vivo cada vez que um meu aluno começa a ler.
Não há ROUBOS no salário que matem esta paixão.
A paixão por ensinar continua a mesma e as lágrimas só não rolam porque … faço uma enorme força para controlá-las.
Amo a minha profissão.
Amo os meus alunos.

12 comentários:

ॐ Shirley ॐ disse...

Rosa, você é sincera e me comoveu profundamente, com sua sensibilidade. É de professores assim e de alunos ávidos por aprender, que o mundo precisa. Continue iluminada.Parabéns!
Feliz Páscoa, muita luz e muita paz!

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Agora quem ficou com as lágrimas soltas fui eu. Como foi emocionante ver a descoberta da leitura.
Não me lembro como foi a minha.
A professora batia. Não tolerava erros e o medo tolhia-nos a vista e a voz.
Felizes as crianças que têm professores como tu. Felizes também os que aprendem a amar a leitura e a entrar no mundo do conhecimento.

São disse...

Fiquei sem voz, mas com lágrimas ... e felizes as crianças que têm uma professora assim, que resiste aos brutais ataques de que está sendo vítima!!

Abraço apertado e fraterno, desejando-lhe uma Páscoa de esperança e libertação. junto a quem ama!

Mariazita disse...

Sei como é...
Não sou professora, mas ensinei a ler uma adulta, o que foi tarefa árdua! E quando ela conseguia soletrar alguma coisa... era uma vitória!

Quanto à Liberdade, amiga... isso que referes é o mau uso dela, feito por quem não a merece e, ao contrário, dela devia ser privado e enfiado atrás das grades.

Páscoa feliz.
Beijinhos

Bruxa disse...

Sei bem o que sente e meus olhos se encheram de lágrimas ao ler sua postagem.
Por isso sempre digo que o que faz um professor é idealismo e auto-realização e não metas profissionais ou dinheiro...
Só quem se envolve nesse processo sente o que vc sentiu.
Deus te abençoe.

Páscoa maravilhosa pra vc e família.
Abração esmagador.

Graça Sampaio disse...

Que lindo, Rosa!!
Felizes os alunos que te têm tido como professora!!

Boa Páscoa!!

Julia disse...

Ha sido un placer visitar tu bloc, te invito a visitar el mío, i el nuevo post sobre la Pascua y sus dulces que te encantaran.
Espero que nos volvamos a ver y si no eres seguidora me encantaría que lo fueras, te espero en mi bloc elracodeldetall.blogspot.com

Cidinha disse...

Olá, Rosa. Uma belissima imagem e post. como Shirley me senti comovida. Vc é mesmo iluminada! Amiga fiquei muito feliz em ter vc lá no meu cantinho. Ando ausente com problemas de sinal e trabalho. Más não esqueci de vc! Obrigada pelo prazer da sua visita. Desejo uma feliz Páscoa! Bjosssssss. Adorei a partilha!

João Roque disse...

As experiências porque um professor passa ao longo da sua vida docente, mostram-nos por vezes momentos muito belos, como este e que se tornam inesquecíveis.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Valeu a pena vir aqui,mesmo com gripe. A intenção era desejar apenas Páscoa feliz,mas o seu texto empolgou-me e saio daqui um bocadinho melhor. Obrigado. Boa Páscoa.

Zilani Célia disse...

OI ROSA CARIOCA!
HOJE, CONSEGUISTE ME EMOCIONAR MESMO.
LENDO TEU POST ANTERIOR, FIQUEI TRISTE PELAS MAZELAS QUE A VIDA TE DEU, MAS AO MESMO TEMPO TE DIGO AMIGA, QUE NÃO TERIA SIDO ELAS A TE TRANSFORMAREM NESTA PESSOA BONITA E SENSÍVEL QUE ÉS?
NÃO TE CONHEÇO, MAS QUALQUER UM QUE LEIA TEUS ESCRITOS, COM ATENÇÃO, PERCEBERÁ ESTES ATRIBUTOS QUE SÃO IMPERCEPTÍVEIS AOS OLHOS, MAS, VISÍVEIS AO CORAÇÃO.
ORGULHOSA FICO, POIS APESAR DE JÁ TERES IDO EMBORA DO BRASIL, LEVAS NO PEITO O AMOR POR ESTA NOSSA TERRA AMADA, TÃO MALTRATADA POR GOVERNOS INSENSÍVEIS E CORRUPTOS, MAS, QUE NÃO CONSEGUEM FAZER COM QUE SEUS ATOS ILÍCITOS CONFUNDAM QUEM POR AQUI PASSOU E DIGAM, NÃO AMAR NOSSA PÁTRIA. TAMBÉM EM TEU NOME SE LÊ, "ROSA CARIOCA", UMA ALUSÃO AO CARINHO QUE POR NÓS BRASILEIROS NUTRES.
QUE CONTINUES A TE EMOCIONAR COM AS CRIANÇAS, POIS NELAS AINDA ESTÁ A ESSÊNCIA DE JESUS.
FELIZ PÁSCOA AMIGA.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Blog da Pink disse...

Adoro ler os seus posts e sempre me emociono com a sua paixão pelo ensino e pelos seus alunos. Eu que já tenho quase 50 anos ainda me lembro das primeiras professoras que tive e também das professoras dos meus filhos que já são adultos.
Beijos
Laís