Memorial

Companheiros de Pensamentos

sábado, 17 de novembro de 2012

La vita è adesso - Renato Russo



Há 8 anos, após sofrer um aborto espontâneo (ocorrido depois de perder os meus gémeos), enquanto chorava imenso, sentindo-me atirada contra um muro intransponível, uma enfermeira de nacionalidade angolana (e menciono o país porque ele traz-me sempre boas recordações de sua gente) diz-me:
- Olhe, preste atenção; água que cai na areia não se apanha mais.
Agora, só lhe resta seguir em frente com a sua vida!
Palavras simples, acompanhadas por um forte abraço, conseguiram derrubar o muro à minha frente.
Acabaram com o vazio que sentia? Claro que não! Enxugaram as minhas lágrimas? De maneira nenhuma!
Mas permitiram que respirasse fundo. Permitiram que olhasse para o meu marido e visse, também, a sua dor. Aliás, as suas dores: a dor de perder a oportunidade de termos um filho e a dor da sua impotência perante a minha dor.
Nunca mais vi essa Enfermeira, mesmo porque estava para se reformar e, infelizmente, não sei o seu nome.
Gostaria de ter a oportunidade de lhe dizer como aquela frase marcou, profundamente, um momento tão triste.
Gostaria que ela soubesse que a sua frase passou a fazer parte da forma como encaro os muros que podem parecer intransponíveis.
O passado já passou, deixando suas lições agradáveis ou não.
O futuro … quem sabe?
O presente é isso: presente! E como um presente, pode ser o presente pedido ou uma surpresa (boa ou má), mas será sempre um presente que estará nas nossas mãos para dar-lhe a melhor utilidade.
Exatamente, a vida é agora!

10 comentários:

São disse...

A vida é agora, sim.

Que a sua seja como deseja e que tenha bom fim de semana

Carlos Albuquerque disse...

Faço minhas as palavras da São.
E, já agora,de José Saramago, o escritor em que pouco ainda "mergulhou", como refere num comentário deixado na minha cubata, deixo-lhe estas palavras sobre " A Regra Fundamental da Vida":
"Quando nós dizemos o bem, ou o mal... há uma série de pequenos satélites desses grandes planetas, e que são a pequena bondade, a pequena maldade, a pequena inveja, a pequena dedicação... No fundo é disso que se faz a vida das pessoas, ou seja, de fraquezas, de debilidades... Por outro lado, para as pessoas para quem isto tem alguma importância, é importante ter como regra fundamental de vida não fazer mal a outrem. A partir do momento em que tenhamos a preocupação de respeitar esta simples regra de convivência humana, não vale a pena perdermo-nos em grandes filosofias sobre o bem e sobre o mal. «Não faças aos outros o que não queres que te façam a ti» parece um ponto de vista egoísta, mas é o único do género por onde se chega não ao egoísmo mas à relação humana."
(José Saramago)
Bom fim-de-semana

João Roque disse...

É muito bom não se esquecer, e principalmente ficar sempre grato, a uma pessoa, que apenas conhecemos pontualmente, mas que nos deu num momento de imensa tristeza, uma palavra de ânimo...

Mariazita disse...

Bom dia
Agradecendo a visita à minha «CASA» aproveitei para dar uma olhada a este espaço, e tenho que dizer:
Gostei!

Há tempos publiquei um post falando sobre essa figura emblemática da música brasileira, que foi Renato Russo.

Quanto ao restante do que vi... é muito bom.
Voltarei, sem dúvida.
Vou já fazer-me seguidora, para não perder o rumo :)

Bom domingo e feliz semana.
Beijinhos

quem és, que fazes aqui? disse...



É horrível perdermos o que mais queremos. Sei-o por experiência. Tive uma gravidez extra-uterina e as possibilidades fugiram.

Adotei a Minha Filha. Derrubei um muro.

Beijinho

Laura

Carlos Albuquerque disse...

A vida é agora, sem dúvida!
E, citando José Saramago o escritor em que ainda não "mergulhou" como a Rosa disse num comentário deixado na minha cubata,devemos à vida dizer isto:
"Deixa-te levar pela criança que foste"
(José Saramago- O Livro dos Conselhos)
Bom Domingo

Fê-blue bird disse...

Amiga, termos alguém que nos dá a mão ou uma palavra de conforto num momento difícil são presentes que a vida nos dá.
Compreendo-a bem porque também já estive no fundo do poço e ajudaram-me a subir.
A vida é agora, AGARRA-A!

beijinhos

Ane Montarroyos disse...

"- Olhe, preste atenção; água que cai na areia não se apanha mais.
Agora, só lhe resta seguir em frente com a sua vida!"

Eu estava precisando ler isso.
Obrigada!

Uma boa semana para você também! :)

Ah, a foto é a vista da minha janela.

Um abraço,
Ane

Brown Eyes disse...

Pois é Rosa. Aprendemos muito com os espinhos da vida e chorar só nos faz perder tempo para começarmos a alterar o curso da vida. Há que pensar no presente, esquecer o passado porque o futuro nunca sabemos como será e a hipótese de haver alterações positivas está sempre em pé. Beijinhos

Ricardo Meneses disse...

Da vero, Rosa, la vita è adesso!

Baci!