Memorial

Companheiros de Pensamentos

domingo, 18 de julho de 2010

Roda Viva - Chico Buarque




Tem dias que a gente se sente
Como quem partiu ou morreu
A gente estancou de repente
Ou foi o mundo então que cresceu
A gente quer ter voz ativa
No nosso destino mandar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega o destino pra lá
Roda mundo, roda-gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração
A gente vai contra a corrente
Até não poder resistir
Na volta do barco é que sente
O quanto deixou de cumprir
Faz tempo que a gente cultiva
A mais linda roseira que há
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a roseira pra lá
Roda mundo (etc.)
A roda da saia, a mulata
Não quer mais rodar, não senhor
Não posso fazer serenata
A roda de samba acabou
A gente toma a iniciativa
Viola na rua, a cantar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a viola pra lá
Roda mundo (etc.)
O samba, a viola, a roseira
Um dia a fogueira queimou
Foi tudo ilusão passageira
Que a brisa primeira levou
No peito a saudade cativa
Faz força pro tempo parar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a saudade pra lá


Visitei o blog da Regina Rosenbaum e RELI este poema que tem muito a ver, com alguns sentimentos que ocupam minha mente e meu coração.

5 comentários:

Dora Regina disse...

Adorei a música!
Muita paz, harmonia e alegrias em seu coração.
Boa semana!

Regina Rozenbaum disse...

Ana, amada!
Que sincronicidade ou como gostam de falar "coincidência"... Já leu minha postagem de hoje? É o mundo que roda, para alguns, numa sintonia só!!!
Beijuuss n.c.

www.toforatodentro.blogspot.com

Maria João disse...

Eu não conhecia!
É um poema forte, sim!

"Tem dias em que a gente se sente como quem pariu ou morreu..."

Beijinho Ana Paula e aproveita o repousar dos dias... eles andam aí!

Beijinho

Sonia Schmorantz disse...

Esta música traduz muito bem, agluns sentimentos que batem de vez em quando aqui dentro...
beijo, linda semana

. disse...

Meu querido Chico!

Belíssimo post, Ana! =)

Beijo,
Ane