Memorial

Companheiros de Pensamentos

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Pára





Tenho vontade de gritar, de berrar, de chutar o balde, de largar tudo, de dizer como o "outro": PÁRA O MUNDO QUE EU QUERO DESCER!
Hoje, estou descrente de tudo: da justiça, da frontalidade, da sinceridade, da humanidade, enfim...
Mas... pode ser que amanhã... amanhã... volte acreditar em tudo.
Aliás... como sempre tem sido...

12 comentários:

Fatucha disse...

Há dias assim, de desespero, mas basta um pequeno sinal de esperança para voltarmos a acreditar no lado bom da vida outra vez...beijinho

Maria João disse...

Rosa

Há tantos momentos assim... e sabes, por muito que nos custe vive-los, eles são importantes. É assim que não perdemos a capacidade de nos indignarmos, de reclamarmos o que é justo o que está certo.
Depois, é como dizes, voltamos a acreditar em tudo o que colocámos em causa... simplesmente porque é essa a nossa natureza.
Cheira uma flor, querida amiga... e fecha os olhos. Encontrarás dentro de ti a paz que te habita.

Mil beijinhos

Carlos Albuquerque disse...

Minha amiga.
Pego nas palavras da Maria João. Cheire uma flor e feche os olhos. Depois, o crepúsculo vai ser um amanhecer.
Não ajoelhe perante o desânimo.
Dê um chuto, não no balde, mas na vida para ela se espevitar. Vai um sorriso?
:))
Bjs

Anónimo disse...

Por norma não costumas desesperar,mas e porque não de vez em quando "chutar o balde" ??...ficar descrente??

Chora ,berra ,grita!(aproveita e grita ao mesmo tempo que o sino da igrja,lol) mas talvez te sintas melhor.Olha o que tens em teu redor como sempre me aconselhaste e vais ver que amanhã a nuvem já passou.


Beijinho


Rita Caissotti

nunoanjospereira disse...

“Chutar o balde!” ´Tá giro! Parece que estou a ver a cena: Um balde velho, meio de água, a levar um pontapé. Justamente quando o pontapeante grita. Giro. Boa sugestão. É capaz de ser engraçado fazer uma coisa assim!
Também acho que às vezes não me devia levar tanto a sério. É pena esquecer-me disso...

Rosa Carioca disse...

Obrigada por todas as palavras carinhosas. Ainda fico revoltada quando "metem" a mão no nosso salário.

nunoanjospereira disse...

Justiça em Portugal não há! Quem tiver dinheiro para pagar ao melhor advogado, provavelmente ludibriará a justiça. Não se trata de justiça.
Frontalidade como sinónimo de assumir responsabilidades, de dar a cara pelas acções e tomadas de atitude só se for nos filmes.
Sinceridade?! Estamos num país de comerciantes desde sempre. O filho quis a terra da mãe; enganamos os indianos; escravizamos os africanos; burlamos os brasileiros; parasitamos os europeus e agora roubamo-nos uns aos outros. O ano passado “optou-se” por salvar as empresas (as que não queriam ser salvas e as que não era possível salvar). O dinheiro que tínhamos há três anos é o mesmo que tínhamos há dois com o qual tivemos que salvar as empresas. Ora este ano é obvio que iríamos ter problemas financeiros. Até quem entrevista o primeiro-ministro parece ter-se esquecido de tal detalhe. Quem tem fama de ser classe média em Portugal são os professores, eles é que pagam as favas. Grande parte das outras fatias de funcionários públicos não faz ponta de corno. Incluindo os ex-presidentes da republica que continuam a ganhar uma pipa de massa. As empresas que vendem dinheiro continuam a dar lucros avassaladores. Pensei melhor no assunto do balde. Vou estragar um balde, provavelmente magoar-me-ei, molho por ali os arrabaldes… é melhor não o fazer.
Humanidade só quando for sinónimo de protagonismo.
Al Gore afirma que os blogues são uma boa ferramenta de informação e livre expressão que pode levar o povo a querer ser mais activo; Peter Singer alvitra uma mudança nos quadros culturais das gentes tendo em conta a consideração dos interesses; meia dúzia de blogues e de conversas de café, lá vão alvitrando que a culpa de isto estar assim é de todos nós que apenas apelamos aos nossos direitos esquecendo os nossos deveres e são quase oito da manhã de sábado, este reflexão foi uma óptima maneira de começar o dia, tendo em conta que se não tivesse lido o teu “post”, provavelmente não teria reflectido sobre o assunto.
É mais um balde que se safa!

Verena disse...

Olá Rosa,
Coragem amiga!!!
Beijinhos Lambs e Ronrons!!!
Verena, Pepi e Xixo
"Quando as coisas parecem mais pretas, está dentro do meu poder iluminá-las com a luz do entendimento e da gratidão."

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

O tempo também não ajuda a levantar o ânimo e a olhar para o dia de amanhã com mais esperança...
Obrigado pela visita ao Rochedo.
Gostei de conhecer o seu blog

Verena disse...

Olá Rosa,
Pepinho, Xixo e Eu estamos sentindo falta de suas visitinhas!!!
Bjkas Lambs e Ronrons

Sônia Silvino disse...

Amiiiiga!
Não quero te ver triste. Te anima.
Vim matar as saudades.
Bjkas!

Sônia Silvino disse...

Amiiiiga!
Não quero te ver triste. Te anima.
Vim matar as saudades.
Bjkas!