Memorial

Companheiros de Pensamentos

quarta-feira, 21 de março de 2012

Vida após a Vida


(imagem tirada da net)
No ventre de uma mulher grávida estavam dois bebés. O primeiro pergunta ao outro:
- Tu acreditas na vida após o nascimento?
- Certamente que sim. Algo tem de haver depois de nascermos! Talvez estejamos aqui, principalmente, porque precisamos de nos preparar para o que seremos mais tarde.
- Tolice, não há vida após o nascimento. E se houvesse como seria ela? ...
- Eu cá não sei, mas certamente haverá mais luz lá do que aqui... Talvez caminhemos com os nossos próprios pés e comamos com a boca.
- Isso é absurdo! Caminhar é impossível. E comer com a boca é totalmente ridículo! O cordão umbilical alimenta-nos. Estou convencido de que a vida após o nascimento não existe, pois o cordão umbilical é muito curto!
- Olha, eu penso de outro modo. Penso que há algo depois do nascimento, talvez um pouco diferente do que estamos habituados a ter aqui...
- Mas nunca ninguém voltou de lá, para nos falar sobre isso!? O parto é o fim da vida. E a vida, afinal, nada mais é do que a angústia prolongada na escuridão.
- Bem, eu não sei exactamente como será depois do nascimento, mas com certeza veremos a mamã e ela cuidará de nós.
- Mamã? Tu acreditas na mamã? E onde está ela?
- Onde? Em tudo à nossa volta! Nela e através dela é que nós vivemos. Sem ela nada disto existiria!
- Eu não acredito. Nunca vi nenhuma mamã, pelo que não existe mamã nenhuma!
- Eu acredito. E sabes porquê? Porque às vezes, quando estamos em silêncio, ouço-a cantar e sinto como ela afaga o nosso mundo. E também penso que a nossa vida só será "real” depois de termos nascido. Nesse momento tomará nova dimensão. Aqui, onde estamos agora, apenas estamos a preparar-nos para essa outra vida...

(Autor anónimo, cidadão do Porto e apoiante da Associação Pro Vida)

20 comentários:

Smareis disse...

Oi Rosa,
Que diálogo interessantes desses dois bebes, vida após vida... Me fez lembrar a respeito de um texto que li, que as pessoas depois da ultima idade, poderia voltar rejuvenecendo até chegar no ventre da mãe novamente, ai finalizava aquela vida. É muito dificil entender esses estágios da vida.

Que lindo isso sobre as mães, quando estamos em silêncio, ouço-a cantar e sinto como ela afaga o nosso mundo.
Maravilhoso ser é a mãe.

Ótima semana pra ti!
Beijos grandes!

acácia rubra disse...

Um diálogo maravilhoso. Uma ternura.

Obrigada por partilhares.

Beijo

Maria Alice Cerqueira disse...

Bom dia Rosa Vim agradecer a sua linda visita ao meu cantinho, seja sempre muito bem vinda ao mundo magico do coração!
Voltarei com mais um pouquinho de calma!
Tenha um lindo dia.
Abraço Amigo
Maria Alice

Regina Rozenbaum disse...

Rosa amada!
Achei esse diálogo tão lindo, tão pertinente às questões que temos, que como vc publiquei-o, tempos atrás, lá no divã. Bom refrescar a memória.
Beijuuss n.a.

Luís Coelho disse...

Um dialogo muito bom e com muita imaginação. Ninguém pensará em dar-lhes a resposta pois esta acontecerá naturalmente.

A conversa com a mãe e o ouvi-la cantar é bom demais. As suas carícias são o aroma do amor que existe entre todos.

Pepi disse...

Querida amiga Rosa,
Que lindinha esta conversa.
Até me emocionei...
Estamos meio sumidinhos, mas gostamos muito de ti, viu?
Tenha uma abençoada tarde
Beijinhos afetuosos para você e afagos para Tejo e Kibom
Com todo nosso carinho
Verena e Bichinhos

Fê-blue bird disse...

Um dialogo que diz tudo sobre a vida.
É reflectivo e muito bem escrito.

Obrigada amiga pelo teu apoio, tinha saudades dos amigos e voltei por eles acredita.

beijinhos

Isa GT disse...

Se eles soubessem... do Gaspar, do Álvaro, do Coelho, do Relvas, da crise... e que, mal nascem, já têm dívidas... recusavam-se a sair ;)

Bjos

SONINHA disse...

Que lindo, amiga!!!
Grata pelas visitas!
Beijocas, querida!!!!

ONG ALERTA disse...

Adorei este texto...beijo Lisette.

Guma Kimbanda disse...

Conhecia o texto maravilhoso, mas foi tão delicioso voltar a lê-lo como da primeira vez.
Vim para deixar um beijo e kandandos, minha gratidão pela tua amizade e amáveis visitas.

selma disse...

Que lindo texto..
Fico imaginando também o renascimento no mundo astral...nada sabemos mas creio que existe e muitos não acreditam na continuação da vida espiritual...
Vim conhecer este espaço e seguindo...Vim convidar para conhecer o bloguinho do Tigre,tem sorteio no meu bloguinho,vai lá se gostar participe....
lambeijos do Tigre
volto depois para seguir com meu perfil ...

Smareis disse...

Rosa, passei pra deixar um grande beijo e desejar um ótimo fim de semana.

Beijos!

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Olá amiga!

estou impressionadíssimo com a originalidade desta "parábola" que automaticamente se põe no mesmo pé de dúvida ou certeza de um ateu e de um crente. Lindíssimo. Hei-de voltar a este tema citando esta passagem que tao belamente nos deixou.

Obrigado, Rosa, e deixo-lhe um beijinho com as minhas desculpas por tao relapso e preguiçoso andar nas vissitas aos amigos da blogosfera...

Um beijinho imenso, querida Rosa!

Nina disse...

Oi Rosa...
Que lindo texto....Amei!
Eu já escolhi meu namogato...estou "xonadinha"...
Nyan nyan
Nina

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Lindo texto.
Não sei se o autor
é espírita,
mas a verdade
é que a vida
continua.
Além de nós.
Além da nossa compreensão.


Que haja sempre perfume
de sonhos em tua vida.

Anne Lieri disse...

Rosa,sempre é bom ler suas msgs!Uma grande lição nessa história!bjs e bom fim de semana!

PEPI disse...

Querida Rosa,
Adoramos receber a sua visitinha
Tenha um abençoado domingo
Beijinhos para tí e carinhos para Kibon e Tejo
Verena e Bichinhos

Maria João disse...

Existe algo. Para alguns indefinido, para outros mais concreto...
existe sempre uma luz que acreditamos existir para além desta que nos acorda diariamnete. Se assim não fosse, a vida podia, muitas vezes, ser insuportável.
Seja para o que for, seja pelo que for... é preciso acreditar. A fé é de todas, a maior energia.

Um beijinho, Paula

Guma Kimbanda disse...

Amiga Rosa
Venho desejar um bom domingo junto dos teus.
Kandandos... Inté!