Memorial

Companheiros de Pensamentos

domingo, 26 de setembro de 2010

Amarantine

Amor é amor.

sábado, 25 de setembro de 2010

Outono

Por estes lados, chegou o Outono.
Apesar de alguns estudos, relacionarem o Outono com pessimismos, depressões, tristezas; para mim, gosto de ver as ruas cobertas de folhas secas.
Gosto de ver as árvores com folhas de diversas cores.
Gosto daquele friozinho de final de tarde.
Começa aquela sensação de aconchego.
A única tristeza que sinto é quando vejo a partida das andorinhas, minhas hóspedes.
Mas elas voltarão, na próxima Primavera.
Seria bom que tivessemos sempre certezas...

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Qual é a escola dos seus sonhos?

“Qual é a escola dos seus sonhos? Para mim, é a escola que educa os jovens para extraírem força da fragilidade, segurança da terra do medo, esperança da desolação, sorriso das lágrimas e sabedoria dos fracassos.
A escola dos meus sonhos une a seriedade de um executivo à alegria de um palhaço, a força da lógica à singeleza do amor. Na escola dos meus sonhos cada criança é uma jóia única no teatro da existência, mais importante que todo o dinheiro do mundo. Nela, os professores e os alunos escrevem uma belíssima história, são jardineiros que fazem da sala de aula um canteiro de pensadores.” (Augusto Cury; in Pais Brilhantes, Professores Fascinantes)
Por estas bandas, está a começar um novo ano letivo. E com ele, renova-se a vontade de "construir" a escola dos meus sonhos.
Na escola dos meus sonhos, não há a preocupação com números, mas, sim, com pessoas.
E pessoas têm sentimentos, desejos.

domingo, 5 de setembro de 2010

"Meu Mundo e Nada Mais" - Guilherme Arantes

Tive contacto com este tema em 1976. Desde essa altura, houve muitos momentos em que me sentia assim. Vi tudo mudar. Não sabia se ainda ia sorrir. Dava tudo para esquecer. Dava tudo por meu mundinho e nada mais. Hoje, apesar de tudo, sei que sempre chegará o tempo de sorrir e que não vale a pena esquecer, pois tudo faz parte do nosso "mundo" e sem o nosso "mundo", não somos nada. Mas ainda gosto muito de ouvir esta canção...


Quando eu fui ferido
Vi tudo mudar
Das verdades
Que eu sabia...
Só sobraram restos
Que eu não esqueci
Toda aquela paz
Que eu tinha...
Eu que tinha tudo
Hoje estou mudo
Estou mudado
À meia-noite, à meia luz
Pensando!
Daria tudo, por um modo
De esquecer...
Eu queria tanto
Estar no escuro do meu quarto
À meia-noite, à meia luz
Sonhando!
Daria tudo, por meu mundo
E nada mais...
Não estou bem certo
Que ainda vou sorrir
Sem um travo de amargura...
Como ser mais livre
Como ser capaz
De enxergar um novo dia...
Eu que tinha tudo
Hoje estou mudo
Estou mudado
À meia-noite, à meia luz
Pensando!
Daria tudo, por um modo
De esquecer...
Eu queria tanto
Estar no escuro do meu quarto
À meia-noite, à meia luz
Sonhando!
Daria tudo, por meu mundo
E nada mais...

sábado, 4 de setembro de 2010

É revoltante!

Ao entrar num supermercado, reparei num grupo que estava a divulgar o trabalho que desenvolve a apoiar animais abandonados. Para além de se darem a conhecer, solicitavam qualquer ajuda para esses seres indefesos: ração, produtos para higiene, mantas, camas, donativos para pagar as despesas de veterinário, etc. Também divulgavam fotos de cães que poderiam ser adoptados. E olhando para as fotos, é fácil verificar a estupidez, a ignôrância e a maldade de certas pessoas: todas as fotos eram de cães adultos e GRANDES.
Será que as pessoas não pensam que aquele cachorrinho fofinho, pequenininho, não é nenhum bonsai? O cachorrinho vai crescer e terá inúmeras necessidades que terão que ser sanadas por nós: humanos.
Mas, se calhar, é aqui que está o X da questão: quem cuida, com todo o respeito, desses cães e gatos, é Humano.
Aqueles que desprezam e abandonam cães e gatos são ... umas bestas.
(O cão da foto é o MEU cachorrinho que cresceu muito e que desejo que continue a "crescer" na nossa vida.)