Memorial

Companheiros de Pensamentos

quarta-feira, 29 de abril de 2009

"Consigo vêr o que eu quiser!!!"


"Na minha cozinha tenho uma janela, e nela vejo o que me apetecer. Consigo vêr as ondas do mar e ao longe o passar de um navio que se confunde no horizonte como um leve rabisco que atravessa o sol na sua plenitude, naquela côr que só o sol tem num quente mas fresco entardecer. Consigo sentir o cheiro de uma manhã fresca que a noite deixou marcas, como pequeninas gotas de orvalhada...hummm e que cheiro inconfundível... Embaciados ficam os vidros da minha janela, porque cá dentro a lareira está acesa, mas lá fora, uma noite fria mas um céu estrelado daqueles que nos fazem sonhar com fadas de encantar... ...consigo vêr tanta coisa da minha janela...sentir, cheirar, vêr...enfim, sonhar. A minha janela não é de ouro nem de prata, ainda está a ser construída mas, é feita essencialmente de carinho, muita cumplicidade, respeito e sobretudo de sonhos, tantos quanto nela couberem ou, tantos quanto "nós" quisermos sonhar!"



Ao ler este texto, senti-me a ser transportada através de uma janela que se abre para tantas sensações, sentimentos, recordações.



Obrigada, Carla, pelo texto que tu, gentilmente, me ofereceste.

terça-feira, 28 de abril de 2009

Eu posso...


Que lição para muitos de nós que desistimos ao primeiro obstáculo...

domingo, 26 de abril de 2009

Natural

Existe algo mais lindo do que as obras que a Natureza nos dá?
Existe algo mais lindo do que os gestos que transmitem carinho, atenção, cuidado, bem-querer?
Existe algo mais lindo do que olhar o céu, observar o movimento das marés, reparar no vôo dos pássaros, rir com o riso das crianças?
Existe algo mais lindo do que saborear uma refeição confeccionada com alegria?
Existe algo mais lindo do que ter Amigos?
Existe algo mais lindo do que ter um grande companheiro?
Existe algo mais lindo do que viver a Vida?
Existe algo mais lindo do que, apesar de tudo, SER FELIZ?

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Como um mar...


Sempre tive a mania de dizer que a minha vida era como um mar: cheio de ondas.
Já tive que enfrentar ondas muito altas, fortes, mas que também proporcionavam um diferente ângulo de visão. Já naveguei num mar calmo, com ondas bem pequenas que criavam um ambiente óptimo para a reflexão, para o vôo do pensamento...
Enfim, gosto do mar; da sua plenitude, das suas surpresas, dos seus segredos, da sua força, da sua beleza; apesar de, às vezes, sentir medo. Mas, acima de tudo, tenho um profundo respeito por ele.
Pois é, respeito. No fim das contas, é exactamente isso que devemos ter com tudo, com todos: RESPEITO.
Respeito pela vida, pelos outros, pelos animais, por nós.
Respeito pelos nossos sentimentos. Vivê-los intensamente, sem prender lágrimas nem sorrisos.
Só assim, poderemos "curtir" a nossa Viagem.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Pastilhas Elásticas


Embrulhe as pastilhas elásticas antes de as deitar fora! Atraídos pelo cheiro adocicado e pelo sabor de fruta, os passarinhos tentam comer restos de pastilhas elásticas deixadas, irresponsavelmente, em qualquer lugar. Ao sentirem a pastilha colada no seu bico, tentam, desesperados, retirá-lo com os pés… E aí, acontece o pior: acabam sufocados. Por favor, embrulhe a pastilha num pedaço de papel e deite-o no lixo.

Divulgue esta mensagem! Seja você também consciente e ajude a Natureza! Há tanta coisa simples que podemos fazer para evitar tanta coisa assustadora! Esta é uma delas…

Quercus

Retirado do blogue de Nuno Anjos Pereira

terça-feira, 14 de abril de 2009

Pensamentos

"Os animais, como o homem, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento." (Charles Darwin)

sábado, 11 de abril de 2009

Se Anjos existem...

Se anjos existem,
encontramo-los nas amizades que persistem...
Cada amizade encontrada ao léu,
é como um anjo que desceu do céu...

Amizades que surgem para nos ajudar,
para nos fazer a vida melhor apreciar,
que nos fazem agora e sempre acreditar
que tudo sempre pode melhorar...

Se todos no mundo entendessem
o valor de uma amizade verdadeira,
não fariam tanta besteira,
e não deixariam que tantas
coisas acontecessem...

Amigos não enxergam apenas as qualidades,
embora delas todos tenham necessidade...
Amigos convivem com nossos defeitos,
porque somos humanos,
portanto, imperfeitos...

Aceitam-nos, e nos aceitam,
como os seus aceitamos,
e os aceitamos também...

Esses anjos não dispõe de asas,
nem tampouco caminham sobre brasas,
mas tem em sua alma um doce sentimento
que nos conforta em momentos de lamento,
e lhes damos toda essa reciprocidade,
sempre querendo sua felicidade...

Assim, todos somos anjos,
pois não creio que possa haver alguém
que não tenha uma amizade sequer,
em cujo ombro possa se consolar,
em cujo coração possa habitar...

Todos somos anjos neste mundo,
bastando-nos desenvolver
esse sentimento profundo...
UMA TERNA E ETERNA AMIZADE.

Marcial Salaverry

Se anjos existem...(Marcial Salaverry)

"Segredos de Família"; Kim Edwards


Recebi este livro das mãos de uma aluna; escolha feita pelos seus pais. Confesso que quando li a contracapa, senti um leve aperto no coração. Pensei que talvez fosse uma leitura que iria deixar-me deprimida. Mesmo com um pouco de receio, comecei a ler. De repente, estava tão envolvida na "trama" que não conseguia parar. Uma história muito bonita. Aqui vai o que li na contracapa:

"A história deste romance notável começa numa noite de Inverno de 1964, quando uma tempestade de neve obriga o Dr. David Henry a fazer o parto dos seus filhos gêmeos. O filho, o primogênito, é perfeitamente saudável, mas David apercebe-se de imediato que a filha é portadora de síndroma de Down. Convencido de que está a fazer o que está correcto, David toma uma decisão precipitada que irá ensombrar as suas vidas para sempre. De leitura cativante e profundamente comovente, Segredos de Família é uma história brilhante sobre vidas paralelas e o poder redentor do amor."

Apenas uma sugestão de leitura.

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Momento Feliz


O que é um Momento Feliz?
Uma viagem?
Um presente há muito desejado?
Um evento especial?
Um reencontro com alguém muito querido?
Sim. Tudo isso podem ser Momentos Felizes.
Estar na companhia de pessoas sinceras, francas, alegres (apesar de tudo que possam ter sofrido ou não) também se transforma num Momento Muito Feliz.
Um dia, alguém disse que, nos tempos de hoje, é cada vez mais difícil encontrar pessoas que desejam desenvolver um relacionamento sem interesses. Na altura, respondi que é possível; é possível nascer uma amizade desinteressada. Mas, pensando melhor …
Não, não há relacionamentos sem interesses; não há amizades desinteressadas.
Existe, sempre, um grande Interesse: Viver Momentos Felizes com nossos Amigos!
E como nasce um Amigo?
Não sei.
Mas que tal… “estava escrito nas estrelas”!!!

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Era uma vez...


Era uma vez duas abelhinhas: a “abelhinha mais velha” e a “abelhinha mais nova”.
Eram muito amigas e gostavam muito de conversar. Muitas vezes, a “abelhinha mais nova” desabafava com a “abelhinha mais velha” e esta tentava ajudá-la dando algumas sugestões para que a “abelhinha mais nova” pudesse melhorar seu astral.
A “abelhinha mais velha” não vivia numa colmeia grande, nem seguia a moda; praticamente, vivia com o que a natureza lhe oferecia. Já tinha vivido em outras regiões, já tinha conhecido muitas abelhas, e também já tinha perdido algumas abelhas mais sábias que sempre a ajudaram a enfrentar situações menos boas. Agora, vivendo nesta colmeia, já conhecia outras abelhas, cada uma diferente da outra, pois não há duas abelhas iguais; mas tinha um afecto especial por esta “abelhinha mais nova”. Apesar de ter muitas amizades entre as abelhas conhecidas, estava sempre preocupada com esta “abelhinha mais nova”, não por ser frágil, porque não era, mas porque era especial.
Porém havia algo que deixava a “abelhinha mais velha”, um bocado triste; que era o seguinte. Sempre que a “abelhinha mais nova” estava de baixo astral, procurava a “abelhinha mais velha” para ouvir o que esta tinha a dizer-lhe.
A “abelhinha mais nova” sempre ouvia com muita atenção tudo o que ela dizia mas… o que realmente deixava a “abelhinha mais velha” triste é que, passado algum tempo, a “abelhinha mais nova” chegava toda contente, falando que a abelha “x”, aquela que vivia numa colmeia grande e que estava sempre na moda, disse algo MUITO INTERESSANTE e… era exactamente o que a “abelha mais velha” tinha dito naquela altura de baixo astral!
Também havia outras alturas, em que a “abelha mais velha” sugeria algumas idas a certas colmeias vizinhas e a “abelha mais nova” dizia que não seria interessante mas… passado algum tempo… vinha contar à “abelha mais velha” que tinha ido passear com a abelha “y”, aquela que tinha uma colmeia com vista para o mar, a certas colmeias MUITO INTERESSANTES.
A “abelhinha mais velha” foi-se acostumando a estas situações mas, às vezes, parava para reflectir e, num certo dia, estava a escrever as suas reflexões numas pétalas de uma violeta, onde tinha pousado.
Quando terminou de escrever, a violeta falou-lhe:
“És uma tonta! Não entendo porque ficas triste. O que é mais importante? Não é fazeres esse alimento tão rico: o mel? Então, faz o que realmente é importante. Não importa como cada um usa o teu mel, pois ele sempre fará bem.”
A “abelhinha mais velha” ainda estava a pensar no que tinha dito a violeta, quando chegou a “abelhinha mais nova” e pôs-se a ler o que estava escrito nas pétalas. Conforme ia lendo, foi ficando toda preocupada pois começou a perceber que, o que estava escrito, dizia respeito a ela, e ela não fazia ideia que deixava a sua amiga tão triste, mas, rapidamente, a “abelhinha mais velha” tranquilizou-a, dizendo:
“Eu conheço-te muito bem e, apesar disso, continuo a gostar muito de ti e sempre estarei aqui, na minha colmeia, sempre pronta para te ouvir e ajudar no que puder, porque ADORO-TE e SEMPRE SERÁS MUITO ESPECIAL PARA MIM.”