Memorial

Companheiros de Pensamentos

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Lição de Mãe

Tenho a certeza que toda a pessoa que começasse a lembrar tudo o que aprendeu com a sua mãe, teria material mais do que suficiente para escrever um livro.
Refiro-me a “Mãe”, independentemente do fato de ser, ou não, progenitora. Infelizmente existem muitas progenitoras que nunca virão a ser mães…
Já não tenho a minha Mãe na minha vida mas seus ensinamentos continuam vivos em mim.
E o que eu aprendi com ela?
Aprendi que “viver é fácil; difícil é saber viver”! Quantas vezes disse-me isto e só depois de ela ter partido é que compreendi o verdadeiro sentido desta frase…
Aprendi que a verdadeira felicidade está nas pequenas coisas, nas mais simples atitudes de carinho, no prazer de fazer o outro feliz.
Lembro-me, particularmente, de um momento.
Um dia, meu pai chega do trabalho, com um pacote de arroz nas mãos e diz, todo satisfeito:
- Guidinha, disseste que o arroz estava a terminar e passei no supermercado para comprar-te um pacote.
De imediato, quando reparei na marca do arroz, percebi que a minha mãe detestava aquele arroz. Preparava para verbalizar a minha observação quando a minha mãe, prontamente, agradeceu efusivamente ao meu pai, ao mesmo tempo que lançava-me aquele olhar que queria dizer “quieta!”.
Esperei o meu pai retirar-se e confrontei a minha mãe:
- A mãe odeia esse arroz e não disse nada ao pai!
Minha mãe olhou-me, seriamente, e respondeu com a sua constante calma:
- Filha, o teu pai depois de um dia de trabalho, cansado, desce numa paragem de autocarro mais distante de casa, vai ao supermercado, espera numa fila para pagar um pacote de arroz, faz o resto do caminho até casa a pé, só porque lembrou do que eu disse ontem à noite; e tu queres que, depois disso tudo, diga-lhe que não uso dessa marca? Oh, filha, amanhã eu compro da minha marca preferida. E este, fica descansada que não se joga fora, pois a nossa cachorrinha vai adorar!
Uns bons dias depois deste episódio, meus pais e eu estávamos a fazer as compras no supermercado. Quando a minha mãe pega um pacote de arroz (o seu preferido), o meu pai reparou que não era daquela marca que ele tinha comprado anteriormente e comentou isso, ao que ela, prontamente, respondeu:
- Ouvi falar desta marca, resolvi experimentar e é mesmo melhor do que o outro.

Ouvi a sua resposta e ainda estava a sorrir, quando a minha mãe, ao passar por mim, sussurra “viver é fácil; difícil é saber viver”.

13 comentários:

✿ chica disse...

Lindo te ler e gostei dessa história do arroz! Coisas que ficam pra sempre, ensinamentos legais, lembranças! bjs, chica

Lau Milesi disse...

Emocionante.As mães,as que nasceram para ser mães, melhor dizendo,são sábias.
Gostei muito do seu post.
Beijos. Boa noite.

Pérola disse...

Eu gostaria que a minha progenitora fosse a minha mãe. Infelizmente, sou orfã.

Beijinhos

Graça Sampaio disse...

Ui, o que se aprende com as Mães!!!
A minha partiu nova e há já muitos anos, mas todos os dias me lembro de coisas que ela dizia e fazia...

Jaime Portela disse...

Lições para a vida como essas são extremamente importantes para os filhos. Valem mais do que mil palavras.
Rosa, desejo-lhe um bom fim de semana.
Beijinhos.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga Rosa

Eis uma sabedoria
para a qual não há comentários.
Ser feliz,
fazendo feliz.
Vivendo
ao se inspirar o viver.
Mães são perfeitas em sua humanidade,
e em sua maneira única de ensinar,
sem dizer palavra alguma,
apenas com os gestos de seus
maravilhosos corações...

_______________________________

Desejo que desejes ser feliz.
Toda felicidade do mundo
começa com um simples desejo de alegria.


Fê blue bird disse...

Uma mãe sábia que decerto fez sábia também a filha.

Um beijinho com amizade

ॐ Shirley ॐ disse...

Era sábia a sua mãe.
Se todas as mulheres pensassem duas vezes antes de responder, tudo seria diferente.
Adorei isso.
E o Kibon, como está?
Rosa, beijos!

Poções de Arte disse...

Nossa, Rosa!
Meus olhos se encheram de lágrimas...
Hoje em dia somos tão intolerantes com tudo que quando algo sai "diferente" do que esperamos já é motivo para discussões.
Que belo, que ensinamento... tolerância, respeito, amor... e você traz isso até hoje.
Amei! Obrigada por compartilhar.
Abraços esmagadores e lindo final de semana.

PS: Tem tag lá na Caverna, se quiser responder, fique à vontade.

O Profeta disse...

Oiçam este poeta de tostão
Que já prometeu e pediu uma mão
Oiçam a palavra salgada de saliva
Não tenho muito lugar, em ti, paixão


Passei para te desejar uma radiosa semana

Doce beijo

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga Rosa

Perdoe-me a ausência.
Final de ano, para quem ensina
o tempo fica curto,
mas estamos sempre visitando
espaços preciosos que nos fazem tão bem.

Gostaria de convidá-la a visitar o meu blog
www.sonhosdeumprofessor.blogspot.com
onde postei uma entrevista que fiz recentemente
e que está sendo vinculada na mídia de Fortaleza.

É também uma forma de entender a forma
que penso a Educação que acredito
e a qual dedico a minha vida.

Um imenso abraço.

Aluísio Cavalcante Jr.

Mariazita disse...

Gostaria de partilhar contigo a postagem que publiquei ontem, dia 01/12/15, no meu blog A CASA DA MARIQUINHAS/, que assinala o meu regresso à blogosfera.
Desde já o meu “Bem hajas!”
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

PS – Desculpa o “copy & paste”

Maria Alice Cerqueira disse...

Feliz natal amiga!
www.mariaalicecerqueira.com.br
abraço amigo
Maria Alice