Memorial

Companheiros de Pensamentos

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Qual o problema?


Uma mulher tem um filho. Quando esse filho completa um ano, o seu pai morre.
A mulher sente-se muito triste e, para a ajudar, a sua mãe (também recentemente viúva) vem viver com ela. Assim, essas duas mulheres cuidam, educam, acompanham o crescimento desse menino, passando pela sua infância, adolescência…
Esse menino transforma-se num homem que vem a casar e a ter seus próprios filhos.
O menino que cresceu num agregado familiar sem a referência masculina tornou-se num bom profissional, bom marido, bom pai, enfim, num ser humano completo e equilibrado.

(imagem tirada da net)
Duas mulheres conhecem-se e apaixonam-se. Resolvem viver juntas e, passado um tempo, adotam um menino com um ano de idade. Assim, essas duas mulheres cuidam, educam, acompanham o crescimento desse menino, passando pela sua infância, adolescência…
Esse menino transforma-se num homem que vem a casar e a ter seus próprios filhos.
O menino que cresceu num agregado familiar sem a referência masculina tornou-se num bom profissional, bom marido, bom pai, enfim, num ser humano completo e equilibrado.

 ------------------------------------------------------

Um homem e uma mulher casam-se e, passado algum tempo, têm uma bebê.
Infelizmente, quando a menina completa um ano, a sua mãe vem a falecer e, para além desta perda, o homem fica desempregado.
O pai deste homem (também viúvo) convida-o a ir viver com ele, para ajudá-lo. Assim, estes dois homens cuidam, educam, acompanham o crescimento dessa menina, passando pela sua infância, adolescência…
Essa menina transforma-se numa mulher que vem a casar e a ter seus próprios filhos.
A menina que cresceu num agregado familiar sem a referência feminina tornou-se numa boa profissional, boa esposa, boa mãe, enfim, num ser humano completo e equilibrado.

(imagem tirada da net)
Dois homens conhecem-se e apaixonam-se. Resolvem viver juntos e, passado um tempo, adotam uma menina com um ano de idade. Assim, estes dois homens cuidam, educam, acompanham o crescimento dessa menina, passando pela sua infância, adolescência…
Essa menina transforma-se numa mulher que vem a casar e a ter seus próprios filhos.
A menina que cresceu num agregado familiar sem a referência feminina tornou-se numa boa profissional, boa esposa, boa mãe, enfim, num ser humano completo e equilibrado.
 -------------------------------------------------------

Qual o problema da adoção por casais homossexuais?

 O problema é o …PRECONCEITO.

12 comentários:

Mary Brown disse...

Exactamente. Em minha opinião um ser humano completo ou equilibrado não se forma só devido ao ambiente que o envolve, muitos factores contribuem para a sua formação. Beijinhos

Blog da Pink disse...

Eu fiquei comovida com os exemplos que você citou! Até conheço uma moça maravilhosa que perdeu o pai assim que nasceu, foi criada pela mãe e por uma tia e hoje é uma pessoa realizada. O preconceito ainda é grande, ontem mesmo durante uma entrevista um pastor evangélico falou coisas equivocadas (eu diria ignorantes mesmo) sobre homossexuais. Mas eu acredito que no futuro esse preconceito vai cair!
Beijos
Laís

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Há, sem sombra de dúvida, muito preconceito,mas isto dava pano para mangas...
Boa semana

Margarida disse...

resta-nos trabalhar todos os dias para mudar as mentalidades.

JP disse...

Há coisas que custam a mudar, e mentalidades custam muito mesmo. Os preconceitos estão enraizados e a escola, por exemplo, concorre com armas desiguais nessa luta.

Beijinhos

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

É verdade.
Muitos ainda
se apegam
a valores
que não se justificam,
quando deveriam
se apegar
ao amor,
para o exercício
do respeito
as diversas formas
de amar e de ser feliz.

Que em teu coração,
a alegria faça morada...

Graça Sampaio disse...

Qual é o problema, de facto?! O problema é mesmo o preconceito e esta nossa mentalidade paroquial obsoleta!

São disse...

Concordo plenamente.

Mas nunca esquecer que a adopção é o direito da criança a ter uma família (heterossexual ou homssexual, é indiferente)e nunca, mas nunca mesmo, um direito dos adultos , independentemente da sua opção sexual.

Um abraço grato por ter levantado um tema assim tão importante quanto este ...e que todas as crianças recebam o amor a que têm direito!

Severa Cabral(escritora) disse...

Vim só desejar um feliz feriadão ...
bjs carnavalescos !!!!!

Maria João disse...


Nenhum, minha amiga!
O amor nunca pode ser um problema. O problema, o verdadeiro problema, é olhar para o mundo como se ele fosse moldável, apenas, a um par de olhos.

Um beijinho grande

Faty Laouini disse...

Bom post! Beijos

Fê Blue bird disse...

Totalmente de acordo, o amor é que é o mais importante.

beijinho