Memorial

Companheiros de Pensamentos

sábado, 3 de setembro de 2011

Era uma vez uma jovenzinha

(imagem tirada da net)
Era uma vez uma jovenzinha que tinha que escolher qual o caminho a seguir para obter a sua futura profissão.
Quando era criança, sonhava em ser professora e suas colegas diziam-lhe que ela tinha muito jeito em explicar-lhes as matérias em que tinham dificuldades.
Certo dia, a jovenzinha resolveu aconselhar-se com uma professora que já possuía muitos anos de profissão e perguntou-lhe o que acharia de seguir a sua profissão. Imediatamente, a velha professora respondeu-lhe que tirasse isso da ideia e enumerou uma série de motivos como: salário baixo, muito trabalho, alunos malcriados, cansaço, enfim, concluiu afirmando que toda a paixão inicial desaparece totalmente com o passar dos anos.
A jovenzinha saiu desse encontro muito pensativa, pois ela já sabia que teria que trabalhar para ajudar a manter a casa, juntamente com seus pais que eram muito pobres e, portanto, tinha que pensar muito bem com respeito ao salário que viesse a receber.
Depois de muito refletir, optou por uma outra profissão que também gostava.
E assim, a jovenzinha concluiu o curso profissional e logo começou a trabalhar.
Os anos foram passando e, apesar de gostar do que fazia, sentia que não estava a acrescentar nada à sua vida. Apenas trabalhava por um salário.
Resolveu voltar a estudar e inscreveu-se no curso que a prepararia para poder vir a ser uma professora.
Como as crises também existiram noutros tempos, a jovenzinha viu-se desempregada pois seus patrões alegaram que, sendo solteira, não tinha tantas responsabilidades (mal sabiam eles que ela era o arrimo de família!).
A jovenzinha passava os dias aflita para conseguir algum trabalho na área em que ela sempre tinha trabalhado.
Sempre que voltava a casa, desanimada por não ter conseguido arranjar nada, o seu pai, seu grande amigo e muito sábio, sugeria que ela tentasse outra área; afinal, já tinha concluído o seu recente curso: já podia trabalhar como Professora.
Tantas vezes ouviu seu pai repetir a mesma coisa que, um dia, arriscou e procurou uma escola para trabalhar.
A Diretora, mesmo sabendo que não tinha experiência, atribuiu-lhe uma turma de 1º ano.
Lá foi a jovenzinha, cheia de expectativa, conhecer seus novos alunos e aplicar tudo o que tinha aprendido.
Ao chegar em casa, ao fim do dia de trabalho, a jovenzinha desatou a chorar e a desabafar com seus pais:
- Não é justo! Como o mundo pode ser tão cruel para as crianças! Elas não pediram para nascer! Meus alunos não têm famílias estruturadas, não recebem nenhum afeto nem apoio de seus pais, muitos deles têm os pais na prisão, mães na prostituição. Essas crianças passam fome em casa, pois a única refeição que fazem, é a da escola. Como é possível haver tantas crianças a sofrer?
A mãe dessa jovenzinha abraçou-lhe, pois um abraço de mãe vem sempre repleto de conforto, de calma, de paz e faz sempre um enorme bem.
O pai esperou que a jovenzinha se acalmasse e então, falou:
- Minha filha, não vais mudar o mundo! Só tens duas opções: ou não voltas nunca mais para uma sala de aula; ou fazes com que os teus alunos, naqueles momentos que estão contigo, possam ter momentos únicos de atenção, de afeto, de compreensão, de justiça, de ensinamentos; enfim, que possas dar sempre o teu melhor para eles, enquanto estiveres com eles.
A jovenzinha cresceu e tornou-se numa velha Professora e quando alguém lhe pergunta se deve seguir a sua profissão, ela, sorrindo, responde:
- Claro que sim! É uma profissão onde não vais ter grandes salários, vais ter muito trabalho, dias de muito cansaço, mas, em compensação, estarás sempre a conviver e a contribuir para formares o Futuro e esse Futuro vai sempre receber-te, a cada dia, com olhos vivos, brilhantes e sinceros sorrisos.

Feliz Ano Letivo!

21 comentários:

Dora Regina disse...

Que linda história, ser professora é uma missão, diria até que seja um sacerdócio.
Minha filha é professora e como ela se sente gratificada, não por salário mas sim por contribuir para um mundo melhor.
Abraços!

acácia rubra disse...

Bom Ano Lectivo.

Alunos interessados, horário bom, colegas simpático(a)s, salas acolhedoras, pais respeitadores, muitas fichas para elaborar e corrigir, ausência de problemas disciplinares, avaliação do desempenho excelente...

... e que não nos reduzam mais ainda o vencimento e que, no final do ano lectivo, nos não mandem para o desemprego.

Bom Trabalho!

Beijo

Blog da Rutha disse...

Lindo, lindo, lindo texto ! Seja qual for a profissão o mais importante é encarar positivamente seu trabalho pois não existe trabalho perfeito e sim trabalhadores motivados e felizes com suas escolhas. Parabéns !
Beijos
Laís

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

A profissão de professor
é a mais perfeita do mundo,
com suas dores
e delícias...

Lindo e reflexivo texto.

Viver é sentir os sonhos
com o coração.

OZNA-OZNA disse...

bello y dulce texto nos regalas dulce amiga, infinitas por hacernos participes de el, muchos besinos de esta amiga admiradora.

。♥ Smareis ♥。 disse...

Que linda essa história. Eu acho que a profissão de professores é a mais importante no mundo. É com ela que os grande homens aprenderam a ler.Desejo um ótimo fim de semana cheio de coisas especiais. Beijo grande!

Smareis

Luís Coelho disse...

O professor é um anjo que aparece na vida de todos os alunos.
No meio das maiores privações e provações será sempre uma estrela para os alunos que não tem onde se apoiar.
Um texto real

Guma Kimbanda disse...

Olá amiga

a maior da recompensas de uma professora é o legado que deixa.
por mais que possa parecer nalguns casos, que a mensagem que se passa entra a 100 e sai a 200, algo fica.
um pouco como, "aguá mole em pedra dura, tanto bate até que fura".
hoje e à distância, não há professor(a) dos que tive, de que não tenha uma boa lembrança.
devo-lhes muito do interesse, curiosidade e da sede de constantemente querer aprender, mais e mais.
desejo sinceramente e apesar de todas as dificuldades inerentes à profissão, que seja um bom ano letivo.

beijo e kandandos meus... inté!

Anne Lieri disse...

Rosa,que texto mais verdadeiro!Nós,professores,não temos mesmo grandes salarios,mas quantas alegrias as crianças nos dão!Bjs,

DrFunkenstein disse...

Nos tempos que correm é inevitável dissuadir os nossos filhos de escolherem ser professores, mas há poucas profissões tão nobres como esta. Até porque seria o fim desta fantástica espécie de profissionais e a educação seria gerida por máquinas e computadores. Mas à parte este devaneio, só espero mesmo é que no futuro os professores continuem a sê-lo por vocação e não por opção. Com o coração e não apenas com a razão, assim mesmo como tu!
Beijinhos e um bom ano letivo...com o coração.

Severa Cabral(escritora) disse...

Olá minha Rosinha!
Como ex professora achei seu texto exemplar...
Bjsssssssssssss

Sandra Puff disse...

Olá, Rosa Querida....
O texto é verossímel com a realidade do professor....mas é a profissão que escolhi, entre uma outra [psicóloga] que não vou exercer...bom, de psicólogo todo professor tem um pouco.
Agora, eu estou preparando meus alunos para o vestibular, estão todos a mil por hora...estive ausente em 2 leituras suas...mas estou indo lá...
Beijos, Amiga...
Boa Semana...
Sapatinhos da Dorothy

pinguim disse...

Só quem já exerceu a docência,como é o meu caso,pode entender, na totalidade, este magnífico texto.
E que bom deixar esta mensagem no início do novo ano lectivo...
Infelizmente, por aqui, para muitos professores, não vai haver"problemas" com os alunos este ano,pois não foram colocados - cerca de 37000!!!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Hoje a minha visita
é para agradecer
suas generosas palavras
sobre a entrevista
que fiz para o
blog da amiga
Sonia Silvino.

Muito obrigado.
As palavras vindas
de fontes puras
como são as suas
nos alimentam a alma,
e valorizam a vida.

Obrigado de coração.

Aluisio Cavalcante Jr.

Fê-blue bird disse...

Minha amiga:
Um texto absolutamente comovente que mostra a dignidade de uma profissão tantas vezes esquecida e maltratada pelos nosso governantes.
Estarem 40.000 professores no desemprego é uma tragédia social e humana.
Feliz Ano Letivo!
Beijinhos

Pepi disse...

Querida Rosa,
Adorei o seu texto.
A pessoa que escolhe uma profissão só visando o lucro, difícilmente vai ser um bom profissional.
Um beijinho carinhoso para você e afagos para os seus "bichinhos"
Com carinho de
Verena e Bichinhos

Kippy Marrie disse...

Olá amiguinha querida td bem?
Quero dividir um momento muito feliz com voce.
MEU ANIVERSÁRIO !!!! OBA...
Quero te convidar para ir ao meu blog e dividir este momento de grande felicidade comigo e meus amigos. E voce é uma delas.
Te espero com muita alegria.
Aus 1000 com amor...

KIPPY

Severa Cabral(escritora) disse...

Boa noite minha linda!
Quero te contar um segredo,kkkkkkk,meu coração amanheceu em festa...
Passa lá no meu cantinho para bebermos um vinho em comemoração...não esqueça...estou te esperando...
Bjsssssssssssssssssss

TEREZINHA disse...

ANA

LENDO O TEXTO PUDE VER O TEU PAI E A TUA MÃE A DRAMATIZAR A CENA.

SABE ANA, É DIFÍCIL FUGIRMOS DO DESTINO!!!!!!

ENTRETANTO TEMOS QUE FAZER TUDO O QUE FAZEMOS COMO SE FOSSE O MELHOR. SER PROFESSOR OU VENDER PASTEL DEVE SER FEITO DA MELHOR MANEIRA, COM A MELHOR DEDICAÇÃO E COM O MAIOR ENTUSIASMO.

LÓGICO QUE OS SALÁRIOS E A FALTA DE ESTRUTURA NOS ENTRISTESSEM. ENTRETANTO A ALEGRIA DE VER UMA CRIANÇA APRENDENDO SEMPRE NOS ALEGRAM O CORAÇÃO.

PARABÉNS AMIGA!!!!!!! O TEXTO ESTÁ SHOW!!!!!

BEIJOS DA TEREZINHA DO BRASIL!!!!!

Sônia Silvino disse...

O que seria do mundo sem as professoras?!
Beijos, querida!!!!

Maria disse...

Querida amiga, que história encantadora. Ser professora é realmente contribuir para a formação dos homens de amanhã. No ensino primário, penso que muitas vezes é realmente só na escola, junto dos professores, que algumas crianças conseguem usufruir de carinho, apoio e ensinamentos, mas daí para a frente acredito que os professores têm a vida bem dificultada. Hoje o que ouvimos, é que os professores são mal tratados e desrespeitados quer pelos alunos, quer pelos pais dos mesmos e muitas vezes pela própria instituição. Por tudo isto para mim, os professores são uns heróis, que independentemente destas e doutras adversidades, continuam na sua missão de ensinar.
Um grande beijinho e um escelente ano escola para estes heróis, os professores.
Bom domingo
Maria