Memorial

Companheiros de Pensamentos

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Lição de Mãe

Tenho a certeza que toda a pessoa que começasse a lembrar tudo o que aprendeu com a sua mãe, teria material mais do que suficiente para escrever um livro.
Refiro-me a “Mãe”, independentemente do fato de ser, ou não, progenitora. Infelizmente existem muitas progenitoras que nunca virão a ser mães…
Já não tenho a minha Mãe na minha vida mas seus ensinamentos continuam vivos em mim.
E o que eu aprendi com ela?
Aprendi que “viver é fácil; difícil é saber viver”! Quantas vezes disse-me isto e só depois de ela ter partido é que compreendi o verdadeiro sentido desta frase…
Aprendi que a verdadeira felicidade está nas pequenas coisas, nas mais simples atitudes de carinho, no prazer de fazer o outro feliz.
Lembro-me, particularmente, de um momento.
Um dia, meu pai chega do trabalho, com um pacote de arroz nas mãos e diz, todo satisfeito:
- Guidinha, disseste que o arroz estava a terminar e passei no supermercado para comprar-te um pacote.
De imediato, quando reparei na marca do arroz, percebi que a minha mãe detestava aquele arroz. Preparava para verbalizar a minha observação quando a minha mãe, prontamente, agradeceu efusivamente ao meu pai, ao mesmo tempo que lançava-me aquele olhar que queria dizer “quieta!”.
Esperei o meu pai retirar-se e confrontei a minha mãe:
- A mãe odeia esse arroz e não disse nada ao pai!
Minha mãe olhou-me, seriamente, e respondeu com a sua constante calma:
- Filha, o teu pai depois de um dia de trabalho, cansado, desce numa paragem de autocarro mais distante de casa, vai ao supermercado, espera numa fila para pagar um pacote de arroz, faz o resto do caminho até casa a pé, só porque lembrou do que eu disse ontem à noite; e tu queres que, depois disso tudo, diga-lhe que não uso dessa marca? Oh, filha, amanhã eu compro da minha marca preferida. E este, fica descansada que não se joga fora, pois a nossa cachorrinha vai adorar!
Uns bons dias depois deste episódio, meus pais e eu estávamos a fazer as compras no supermercado. Quando a minha mãe pega um pacote de arroz (o seu preferido), o meu pai reparou que não era daquela marca que ele tinha comprado anteriormente e comentou isso, ao que ela, prontamente, respondeu:
- Ouvi falar desta marca, resolvi experimentar e é mesmo melhor do que o outro.

Ouvi a sua resposta e ainda estava a sorrir, quando a minha mãe, ao passar por mim, sussurra “viver é fácil; difícil é saber viver”.