Memorial

Companheiros de Pensamentos

terça-feira, 10 de junho de 2014

Santo António

Desde pequena que minha mãe montava em casa, o trono de Santo António.
Meu pai, que não era católico, admirava a vida deste homem especial, a tal ponto que foi o escolhido para ser o meu padrinho de batismo. (A minha família tinha esse hábito: um dos padrinhos era da "terra" e o outro era do "céu".)
Desta forma, ainda mantenho a tradição (apesar de, também, não ser católica) e eis o meu trono.


 Apesar do que possa parecer, não, não coleciono "Santo António".
Tive uma mãe de aluno que, a cada ano, oferecia-me um pintado à mão;
e como o primeiro ciclo é de 4 anos, ganhei mais quatro.
Os últimos dois, foram adquiridos por mim. E já vamos em 8.

O primeiro, e que já tenho desde a minha infância, é o que está dentro da bilha
(alusão à lenda associada ao santo). O da esquerda foi um dos oferecidos pela mãe do aluno.

Os maiores também foram oferecidos
pela mãe do meu aluno.
O menor foi adquirido por mim.
O segundo (que é o que está mais recuado)
foi oferecido pela minha madrinha de casamento.
O maior é outro dos que foi oferecido pela mãe do aluno.
O menor, comprei por minha opção.