Memorial

Companheiros de Pensamentos

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Ainda sobre as CRIANÇAS...

(imagem tirada da net)
No dia das mães, escrevi numa rede social o seguinte estado:

"É sempre o pior dia do ano...
Mãe devia ser imortal...
Filhos não deviam morrer antes da mãe..."

Hoje, nessa mesma rede social, uma mãe de um ex-aluno partilhou-me o seguinte:



Hoje no caminho da escola para casa, deu-se o seguinte diálogo:
Filho: Mãe viste a publicação da professora?
Eu: Qual publicação? (já imaginando que fosse sua...)
Filho: Uma em que ela escreve que os filhos não deviam morrer antes dos pais...
Eu: Sim, essa vi.
Filho: Fiquei a pensar porque terá ela escrito aquilo.
Eu: Porque foi no domingo o dia da Mãe e a Professora deve ter pensado que nem ela nem os seus filhos não tiveram a oportunidade de celebrar juntos este dia.
Filho: Ah pois, deve ter sido por isso... Coitada, deve ter ficado tão triste... Quando é o dia da Mãe para o ano?
Eu: Acho que é sempre no primeiro domingo do mês de Maio, porquê?
Filho: Porque para o ano quero dar-lhe um miminho nesse dia. Importas-te Mãe?
Eu: Não (Respondo já de nó na garganta)
Filho: Não é que a professora seja para mim como tu és, mas ela esteve sempre ao meu lado em alturas muito difíceis da minha vida, por isso acho que devo estar ao seu lado em datas como esta, que são especialmente difíceis para ela. Se eu a fizer sentir um bocadinho menos triste no próximo dia da Mãe, já fico muito contente por mim e por ela! O que achas Mãe?
Eu: Acho que fazes bem. (Respondi com dificuldade, mas cheia de orgulho do filho que tenho.)
Provavelmente para o ano vai-se esquecer do que hoje planeou, mas fique com a intenção e sincera vontade de a ver um bocadinho menos triste nesse dia...
Como li algures: os filhos são o reflexo dos pais.
É uma enorme felicidade ter a oportunidade de conhecer "pessoas tão especiais".

Dia da Espiga

Esta quinta-feira, assinalada no calendário cristão como a da Ascensão - em que a Igreja comemora a ascensão de Jesus Cristo ao Céu -, é igualmente o dia em que tradicionalmente se ia ao campo colher um ramo, no qual a espiga de trigo era o elemento mais simbólico. Compunham igualmente:
- três raminhos de oliveira = luz;
- três raminhos de espiga de trigo = pão;
- três raminhos de cevada = alegria;
- três papoilas = amor;
- três malmequeres brancos = prata;
- três malmequeres amarelos = ouro.
O número 3 refere-se à Santíssima Trindade. Não sou católica mas gosto desta tradição e lá fomos (eu e o maridão) andar pelo campo, para compor a nossa "espiga" que substituiu a do ano passado e já está colocada atrás da porta até ao próximo Dia da Espiga.

domingo, 5 de maio de 2013

Surpresa

Após um post de desabafo, vivo um momento que vem reforçar o porquê ainda continuo nesta profissão.
Como já escrevi neste " meu cantinho", o dia da mãe não é dos melhores do ano.
Na semana passada, uma aluna perguntou-me se eu tinha filhos. Respondi-lhe que já tinha tido mas que haviam falecido. Ela apenas disse: - Acho isso triste. E dirigiu-se para o recreio.
Pois na sexta-feira passada, sou surpreendida por toda a turma:
 
Para além de preencher o quadro com palavras e mensagens carinhosas,
 
 
 
também pintaram pequenas caixinhas
 
 
 
 
que continham lindos desenhos e belos poemas.
 


 

São gestos como estes,
vindo de crianças que,
de certa forma,
passam uma boa parte de seus dias com os professores,
que nos mostram como
VALE A PENA SER PROFESSORA.