Memorial

Companheiros de Pensamentos

domingo, 12 de junho de 2011

Santo Antonio (de Lisboa)






Seguindo a tradição, lá fiz o meu trono. Lá foi o meu marido comprar o manjerico (vamos lá ver se ele chega até ao São Pedro!)


E neste ano, resolvi colocar, no trono, todos os Padrinhos que tenho: os quatro. Pois é, Santo Antonio é meu padrinho de batismo.


A família de meus pais costumava escolher um/a santo/a para ser padrinho/madrinha de batismo. Assim, meu pai tinha a Nossa Senhora da Paz como Madrinha e a minha mãe tinha a Nossa Senhora da Conceição.


Minha mãe era católica, meu pai não era mas gostava muito de estudar a vida dos santos, admirava seus percursos, e o seu preferido era Fernando de Bulhões, Santo Antonio.


E desta forma, quando me batizaram aos 4 anos, ficou registado na minha certidão de batismo o nome de Santo Antonio de Lisboa (do Mundo), como padrinho.


E será que ele sabe que sou sua afilhada? Não sei. Mas, com respeito a marido, ele soube escolher um ótimo para mim.


Valeu, Padrinho!

Meus CÃOpanheiros





Sinto uma grande paz quando olho para os meus cães. Eles fazem-me sentir bem. Eles "dizem-me" que, apesar de tudo, sempre haverá motivo para brincar, para sorrir para a vida.


Eles fazem-me sentir útil. Gosto muito deles.


Não; eles não são os meus "filhos". Eles são os meus ANJOS CANINOS. São os meus CÃOpanheiros.


Depois de ter aproveitado uma parte de meu tempo observando-os, vendo o seu sono tranquilo, ouvindo o seu ressonar, rindo com as suas travessuras... resolvi fazer estes filmes.


E dedico-os, especialmente, a três Grandes Amigas/Irmãs e sei que o amor que eu sinto por estes cães é igual ao que elas tamém sentem por eles e pelas suas "bebês": Puppy, Teca e Tininha.




domingo, 5 de junho de 2011

Que se passa?


Aos poucos, ando voltando ao meu cantinho, e tenho notado que os "seguidores" não aparecem.
Já pesquisei na "Ajuda" e vi que isso está acontecendo noutros blogs.
Será que há algo que possamos fazer?