Memorial

Companheiros de Pensamentos

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Seja Bem-Vindo, 2011.

E chegámos ao fim de mais um ano!
O que será que nos reserva o novo ano?
Não faço a mínima ideia.
Aprendi a não fazer demasiados planos e a confiar mais naquela Força Maior que alguns chamam de Deus, outras chamam de Energia, eu prefiro chamar de Meu Grande Amigo.
2010 não me deu tristezas, apesar do canário Noel, do meu marido, ter morrido, justamente neste mês. (Prefiro ver os pássaros, aves, livres de gaiolas…)
2010 trouxe uma enorme alegria: reencontrar duas grandes amigas, depois de 11 anos, e passarmos duas MARAVILHOSAS semanas!
Alegrias, como esta, dão-nos um novo fôlego para seguir nossa vida, para encorajar-nos a acreditar nos nossos sonhos.
Estas minhas amigas são pessoas especiais. Sim, é claro que os amigos são pessoas especiais, lógico!
Mas, posso afirmar, que desde que conheci estas minhas amigas, só tenho aprendido com elas.
Comecei por aprender a nível profissional. São grandes profissionais de uma grande competência e paixão pelo que fazem. Quando conheci a “Li”, numa sala de aula de uma escola “um pouquinho” complicada, com uma turma extremamente difícil, e observei o trabalho que ela desenvolvia, pensei: “Nunca serei tão boa quanto ela!”
Já se passaram 16 anos e este pensamento continua a ser verdadeiro.
Depois, tive a chance de conhecer, durante uma Pós-Graduação, suas irmãs “Tê” e “Lú”; e só posso afirmar que seus Pais são Especiais por terem 3 filhas, igualmente fantásticas!
Ao longo destes anos, um sentimento de respeito, admiração, carinho, foi crescendo e envolvendo, não só a mim, como a meus pais.
Assim fui aprendendo com elas, a ver a Vida e a Morte com outros olhos, a encarar nossos obstáculos, nossas indecisões, decisões de outros ângulos…
E este ano, recebemos esse maravilhoso presente: conviver duas semanas com elas! Como gostaria que tivessem sido mais…
E esse sentimento de respeito, admiração e carinho, passou a envolver, também, a minha atual família: meu marido (e meus cãezitos, que elas chamam de “bebés”, eheheh)
O que desejo que 2011 traga?
Que ele traga saúde (pois é um bem precioso), trabalho (pois nos faz sentir úteis), e que as pessoas que amamos sejam muito felizes!
Aproveito para deixar umas palavrinhas a todos aqueles que têm o especial cuidado, carinho, atenção, de deixar suas deliciosas palavras neste meu cantinho.
Quero agradecer muito as visitas, os comentários, a atenção que me dispensam e desejar que todas as suas aspirações sejam concretizadas.
Até para o Ano e SEJAM FELIZES!!!

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

A primeira anestesia do Kibon

Ontem o Kibon foi cuidar dos dentes.
Custou um pouquinho ver o Kibon a adormecer sobre o efeito da anestesia.
Depois nós saímos e deixámos o Kibon nas mãos de duas Doutoras.
A limpeza dos dentinhos durou +/- 45 minutos. (Para mim, uma eternidade!)
Eu estava um pouco nervosa; afinal o Kibon já tem 10 aninhos...
Uma das Doutoras avisou-nos assim que terminou a limpeza e disse-nos que poderímaos observar atentamente os dentinhos antes dele acordar. Os dentes realmente estavam limpinhos.
De seguida, deram o antídoto, para que o Kibon acordasse.
Aos poucos, os olhinhos começaram a piscar. Durou uns 5 minutos até acordar. (Eu não via a hora!)
Finalmente, o Kibon levantou-se. Ufa!
Estava completamente desorientado. Fartou-se de andar pelo consultório todo.
Fico imaginando o que se passaria por aquela cabecinha... Felizmente, os donos estavam com ele.
As Doutoras foram fantásticas. Muito pacientes e explicando tudo o que se estava a passar com o Kibon.
Trouxemos o Kibon para casa ainda um pouco confuso.
Depois de 2 horas já estava bem esperto, apesar de estar cheio de fome; pois ficou em completo jejum durante 24 horas.
Hoje já voltou a ser o nosso Kibon de sempre. Já comeu, já ladrou, já brincou. Pronto! Já passou!

(Como me apego a estes bichinhos!)

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Janeiras

Estávamos num café de aldeia e eis que começamos a ouvir música.
O que era?
Um grupo de jovens a manter uma tradição: Cantar as Janeiras!
O grupo percorre as ruas da aldeia, todas as noites, a partir do Natal, apesar do frio, visitando as casas e cantando as Janeiras.
Fico feliz ao ver que ainda existem jovens que se preocupam em manter algumas de nossas tradições.
Bem hajam!

sábado, 25 de dezembro de 2010

Dia de Natal

Quando meus pais partiram para a longa viagem, pensei que o Natal passaria a ser um dia muito triste e perderia toda aquela magia que se vivia em nossa casa.
Enganei-me.
E por quê?
Simplesmente, porque o Natal sempre significou muito para os meus pais.
Desde criança, ouvia-os sempre falar sobre a data em que se comemorava o nascimento de um Menino. E como devia tentar manter-se esse espírito durante todo o ano.
E havia toda uma certa magia.
Tudo começava a 1 de Dezembro (pois ao dia 2 “já é muito tarde” – como dizia meu pai) a montar o presépio. Minha mãe tinha essa tarefa, depois eu dava uns “toques”.
Depois, naquele tempo, íamos escolher o pinheiro para ser a árvore de Natal. (Nunca me esqueço daquele cheirinho a Natal e ainda tenho algumas bolas desse tempo.)
Meu pai costumava dizer que não se deve esperar uma certa data para presentear ou ser solidário. Todos os dias servem para essas finalidades. Também dizia que os aniversariantes são os que recebem presentes e não os convidados. E assim levava-me a pensar o que poderia dar a esse Menino.
Pode parecer ridículo mas acredito que foi o melhor ensinamento que poderia receber. É bem provável que esse ensinamento me tornou numa pessoa que respeita o outro, a natureza e a mim própria.
A par disto, também havia a magia que minha mãe tinha vivido enquanto criança e que tentava me contagiar. E contagiou, pois eu acreditava no Pai Natal, apesar de nunca lhe ter escrito cartas. Lembro que meus pais diziam-me que não devia pedir nada pois, de repente, ele podia não conseguir e ficaria triste de não poder atender o pedido. (Hoje entendo que eles não queriam frustrar minhas expectativas, pois sempre lutaram com muitas dificuldades e não havia dinheiro sobrando.)
Mesmo assim, uns dias antes do Natal, minha mãe mandava limpar a chaminé “para que o Pai Natal não sujasse a roupa”. E lá colocava o meu sapatinho na chaminé… e no dia de Natal sempre havia algo no meu sapatinho: bonecas, jogos da Majora, puzzles, livros…
Vivi 38 Natais com meus pais com toda essa magia. Enfeitando a casa com o tema de Natal, montando presépio e árvore de Natal, preparando a ceia (simples) e o almoço de Natal, as prendas que se escondiam e só apareciam, no dia de Natal, ao pé da árvore.
Depois, ainda vivi mais 4 Natais com minha mãe e com a lembrança forte de meu pai; pois ele adorava o Natal (muito mais do que a passagem do Ano Novo).
E agora vivo essa magia com meu marido e sei que meus pais sorriem ao ver toda esta magia vivida por nós e pelos nossos anjos caninos.
Costumo dizer que sou uma eterna criança, com a única diferença de já não acreditar em Pai Natal… ou será que ainda acredito?

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Voltando, devagarinho...

O trabalho já está todo realizado. O presépio já está montado.
O frio já está a abrandar. Mas o principal: não poderia deixar de desejar um Feliz Natal a todos os meus Companheiros de Pensasentimentos e aos que resolvem passear por aqui.
Agora, com mais tempo, vou começar a passear pelos espaços de vocês.
Que o ambiente de magia que envolve o Natal, esteja sempre vivo em vossas vidas.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Mais um desafio

A minha querida amiga Verena me fez este desafio "pequenininho".
O blog da Verena é Bichinhos Amados:http://bichinhosamados.blogspot.com/
1 - Qual é o seu objeto mais pessoal? - Minha agenda.
2 - Qual tipo de música você prefere? - Relaxante.
3 - Tem alguma música em especial? Por quê? - "Olhos Castanhos"; porque sempre que a minha a cantava, seus olhos castanhos brilhavam...
4 - Gosta de ver fotos? - Sim.
5 - Qual foi o último filme que você viu no cinema? - oops!!! (Não me lembro!)
6 - Você é convencida (o)? - Não.
7 - Quais problemas mundiais te preocupam mais? - Desrespeito com a natureza.
8 - Até onde você é capaz de ir por amor? - Até onde o meu amor mereça.
9 - Gosta de ler? - Muito.
10 - O que achas muito romântico? - Qualquer gesto que demonstre carinho, afecto, cuidado em manter viva a chama.
11 - O que você acha da homossexualidade? - Uma opção de sexualidade.
12 - Ainda falta muitos sonhos para você realizar? - O sonho comanda a vida.
13 - Você é capaz de morrer por alguém? Quem? - Não sei.
14 - Você acredita em horóscopos? Por quê? - Não.
15 - Você é organizado (a)? - Sim.
16 - Você tem medo de andar de avião? - Um pouquinho.
17 - Gosta de sol? Praia? - Gosto mas não gosto de ficar torrando.
18 - Você usa óculos? - Para ler e escrever.
19 - O que você faz aos sábados pela manhã? - Depende do que nos der na "telha".
20 - Você vê muita TV? - Não.
21 - Tens algum fetiche? - Não.
22 - O que você mudaria no mundo? - Aquelas pessoas que são hipócritas, más.
23 - Você é vaidosa (o)? - Não mas devia ser.
24 - Você gosta dos seus vizinhos? - Adoro, estiveram ao meu lado nos piores momentos...
25 - Gostas de sopa? - Sim.
26 - Que horas você se levanta? - Depende do que tiver que fazer.
27 - Partilhas o teu quarto com alguém? - Com meu marido.
28 - Você é uma pessoa simples? - Sim.
29 - Você tem boa memória? - Sim.
30 - Você vê desenho animado? - Sim.
31 - Tens jeito para escolher presentes? - Sim.
32 - Você já acampou? - Não.
33 - O que fazes nas férias de verão? - Depende do $.
34 - Sais à noite? Onde costumas ir? - Às vezes; a tantos lugares...
35- Primeira coisa que você lava no banheiro? - As mãos.
36- Com quem você vai estar hoje à noite? - Com o maridão.
37- O que você vai fazer amanhã? - Ainda não sei.
38- Qual foi a última vez que você chorou? - Ontem, a ver uma reportagem sobre mulheres que sofreram abortos espontâneos.
39- Estação preferida? -Primavera.
40- Alguma vez você bateu em alguém? - Sim, uma vez e uma só palmada.
41- Qual foi a última pergunta que você fez? - Fazes-me um cafezinho?
42- Diz o que te vier à cabeça: - E lá vem mais um Natal!

Quem quiser continuar a brincadeira, sinta-se à vontade!

Mais presépios

Presépio "guardado" por duendes!


Presépio de borracha com 48 anos. (Com este, podia brincar, quando era criança.)

Presépio

A tradição da família - montar o presépio, cujas figuras já têm mais de 60 anos.


A cabana com as figuras principais. Uma herdade "portuguesa, com certeza".

A cidade de Belém, ao longe. Os criados dos Reis Magos a guardar os camelos, num oásis.

Sempre que monto este presépio, sinto a presença de meus pais...

domingo, 5 de dezembro de 2010

E o Natal está chegando!


Frio!

"Estamos aqui em defesa da nossa dona:
ESTÁ MESMO FRIIIIOOO!!!!"

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Aos meus Companheiros de Pensasentimentos:


Ando um pouco ausente daqui, por três motivos:
1º- Fim de período escolar, exige preencher mais uns papéis;
2º- Começa aquele época de montar o presépio e a àrvore de Natal (a última, já está);
3º mas principal: ESTÁ FRIIIIOOO!!!
Meus dedinhos ficam geladinhos e só dá vontade de enfiar-me INTEIRA debaixo dos cobertores!!!
Mas eu volto!
E obrigada por me visitarem, sempre!